Indústria de alimentos supera desafios com inovação

Bem-estar e praticidade. Essas são as duas principais macrotendências para o setor alimentício. “Há uma busca do mercado em alcançar esses objetivos. Quem conseguir juntar os dois, melhor ainda”, analisa Matheus Stival, diretor de planejamento da Stival Alimentos. De acordo com a pesquisa The Top 10 Consumer Trends for 2017, 83% dos consumidores estão dispostos a gastar mais em alimentos saudáveis e 79% já substituem produtos da alimentação convencional pensando na saúde. E é essa a estratégia da empresa paranaense que acaba de anunciar o reposicionamento da marca Caldo Bom, líder em vendas na região Sul e com forte crescimento nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e no Distrito Federal.

Com a retirada da marca Stivali do mercado, todos os produtos passaram por reavaliação e foram incorporados à Caldo Bom, com uma nova identidade visual, única e mais marcante para o consumidor. O investimento no redesign das embalagens e em todo o reposicionamento da marca chega a R$ 2 milhões. E as linhas saudáveis ganham cada vez mais força. Já são seis opções de Mix Grãos, produtos que trazem combinações de grãos, cereais e vegetais, e em outubro será apresentado ao consumidor o mix de Arrozes Integrais. Também esse mês a empresa lança a linha Naturais, com os itens mais procurados da categoria, como quinoa, gergelim sem casca, aveia em flocos, chia, linhaça marrom e dourada. “E a lista de lançamentos já passa dos vinte itens que serão colocados nas gôndolas até o início de 2018”, revela o presidente da empresa, Alexandre Stival.

As variedades foram escolhidas levando em consideração o gosto do consumidor brasileiro. São grãos selecionados, com alto grau de pureza e que passam por rigorosos testes de qualidade realizados por uma equipe especializada. As novas embalagens trazem receitas no verso com sugestões de preparo.

Para manter sempre um portfólio renovado, a marca conta com uma equipe exclusiva de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) focada no estudo, análise e desenvolvimento de produtos, com um orçamento anual direcionado a isso. “A inovação corre nas veias da Caldo Bom. Contamos com uma agenda extensa de lançamentos para garantir que o consumidor esteja sempre atualizado com o que há de melhor”, diz Alexandre. Outra melhoria que saiu da cozinha laboratório do departamento foi a retirada da adição de sal dos pratos semiprontos da marca, que traz risotos e massas de preparo rápido. Agora, o próprio consumidor pode colocar a quantidade de sal mais adequada ao seu paladar.

E caminhando lado a lado com o PD&I vem o setor de Planejamento e Controle da Produção (PCP). “A cada lançamento de produto, o uso da planta da fábrica é estudado. Nós otimizamos o parque industrial para que o aumento do número de linhas venha acompanhado de um uso racional das máquinas”, explica Matheus. Hoje são mais de 300 produtos no portfólio.

centralpress@centralpress.inf.br