Posto de combustível em Campina Grande do Sul (PR) começa a vender Arla 32 a granel

O posto está às margens da BR 116 e vende a marca Petrobrás

Foto: Divulgação

O Mega Posto Curitiba, localizado em Campina Grande do Sul (região metropolitana de Curitiba), começou a vender o Arla 32 na versão a granel. A solução é obrigatória para veículos pesados com o sistema Redução Catalítica Seletiva (SCR) e diminui as emissões de poluentes causados pela queima do óleo diesel. A marca comercializada é da Petrobrás.

O posto faz parte do Mega Centro Logístico Curitiba, maior condomínio logístico do Paraná, administrado pela Capital Realty. A empresa investiu na estrutura necessária, como tanques de inox, equipamentos adequados e licença de órgãos ambientais para efetuar a venda.

De acordo com Sergio Sivonei Sant Ana, gerente do Mega Posto Curitiba, a decisão de vender o Arla 32 a granel ocorreu porque o abastecimento por meio de bombonas de 20 litros é mais demorada. “Nós já percebemos um ganho bastante expressivo com a mudança. Pudemos eliminar as bombonas e bombas manuais, o que tornou o abastecimento mais rápido, melhorando o controle”, explica.

De acordo com Rodrigo Demeterco, presidente da Capital Realty, o investimento reflete o compromisso da empresa com a modernidade e a melhoria constante no atendimento aos clientes. “É mais uma forma de disponibilizar para os consumidores uma solução moderna e de qualidade superior. A venda do Arla 32 a granel já tem gerado ao posto o aumento da rentabilidade no produto, motivado pelo ganho de escala na venda fracionada”, diz.

O posto está às margens da BR 116, posição privilegiada para fluxo de produtos tanto entre a Região Sudeste, Curitiba e Região Metropolitana, quanto para o Sul do país e interior do estado do Paraná. Como o município está localizado na parte Norte da Região Metropolitana de Curitiba, o posto traz uma alternativa ao intenso tráfego que é registrado no Contorno Sul.

Consumo nacional ainda é baixo

O consumo de Arla 32 está entre 45% e 50% abaixo do necessário para atender a frota de caminhões em circulação no país. Os dados são referentes a 2016 divulgados pela Associação dos Fabricantes de Equipamentos para Controle de Emissores Veiculares da América do Sul (Afeevas).

Segundo a Afeevas, mesmo com as operações de fiscalização realizadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos (Ibama), que vêm apreendendo e aplicando multas em motoristas e transportadoras, o cenário ainda é preocupante. A não utilização de Arla 32 e fraudes ao sistema, interferem diretamente na saúde da população e também na economia do país. Isso porque, além da evasão fiscal, esse processo gera mais gastos com hospitais e tratamento das pessoas expostas à poluição.

A Afeevas alerta que, além da possibilidade de o caminhão ser retido pelas autoridades policiais, caso o veículo utilize produto pirata, emulador ou chip fraudulento, a ação configura crime ambiental, gerando multas e até prisão do motorista.

O que é o Arla 32?

O Arla 32 é uma solução transparente de ureia grau automotivo em água desmineralizada, não tóxica e de manuseio seguro. Ele não é explosivo, inflamável ou danoso ao meio ambiente, sendo classificado como produto de categoria de risco mínimo no transporte de fluídos. O número 32 refere-se ao nível de concentração da solução de ureia automotiva (32,5%) em água desmineralizada.

O produto não é classificado como combustível, nem como aditivo de combustível. Deve ser armazenado em um tanque específico do veículo a diesel, devidamente identificado para esse fim nos veículos produzidos para atender a legislação P7. 

Sobre a Capital Realty

A Capital Realty é referência na construção e administração de condomínios logísticos industriais e empreendimentos sob medida. Com forte atuação nos três estados da Região Sul e em São Paulo, a Capital Realty oferece uma equipe formada por gestores e engenheiros com larga experiência no mercado imobiliário e se destaca pela capacidade técnica de desenvolver, executar e gerir ativos imobiliários de forma inovadora. Os empreendimentos levam a bandeira Mega, classificados como padrão A de infraestrutura logística/industrial e disponibilizam todo o suporte para os clientes que se instalam nos centros logísticos.