Bienal traz mais de cem filmes inéditos

Mais de 100 filmes, que além da excelência estética refletem o momento político brasileiro, compõem o Festival de Cinema da Bienal de Curitiba (FicBic) que começa no dia 9 deste mês. A mostra foi apresentada para a imprensa nesta quarta-feira pelo diretor-presidente da Bienal, Luiz Ernesto Pereira, e pelos curadores dos vários circuitos programados.

Gênero, raça e representatividade sexual fazem parte dos temas dos filmes. A curadoria foi construída em sintonia com o estado de coisas atuais, diz o crítico e estudioso do cinema Paulo Camargo, curador do Circuito Brasileiro, que traz apenas filmes inéditos em Curitiba, ao lado da professora Denize Araújo. A escolha dos filmes “já é um manifesto político”, completa.

O cinema passou a fazer parte da Bienal de Curitiba na edição de 2007 e vem sendo reforçado a cada mostra, conta Luiz Ernesto Pereira. Segundo ele, é quase uma “exigência” do público e do mercado, em função da importância crescente do audiovisual.

O FicBic homenageia o cineasta francês Jacques Demy com uma retrospectiva e traz ainda filmes da Austrália, Espanha, Israel, China e Noruega. A mostra acontece no Espaço Itaú de Cinema (Shopping Crystal), no Cine Guarani (Centro Cultural do Portão) e na Cinemateca de Curitiba. A entrada é gratuita com exceção do Espaço Itaú, onde custa R$ 3 (meia) e R$ 6 (inteira).

Chancelas FICBIC

Patrocínio: Copel, Fomento Paraná, Sanepar, Itaipu, Eletrobras, Horizons Telecom, Furnas e Huawei.

Copatrocínio: Fecomércio PR, SESC, SESC Paço da Liberdade

Apoio Local: Instituto Cervantes em Curitiba, Oppa Design, Cabify, Link Consultoria Contabil, Lumen Audiovisual

Apoio Internacional: Embaixada da República Popular da China no Brasil, Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo, Embaixada da Austrália em Brasília, Embaixada Real da Noruega em Brasília, Consulado Geral de Israel em São Paulo, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Embaixada da Espanha em Brasília, Crater-Lab, Embaixada da França no Brasil, Cine Maison e Institut Français.

Apoio Institucional: Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal, Receita Federal do Governo Federal, INFRAERO e UNESCO – Curitiba Capital do Design, URBS, VG&P.

Veículo Impresso Oficial:  Top View.

Apoio Educacional: Curso de Cinema e Audiovisual da Faculdade de Artes do Paraná – FAP/Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, Departamento de Cultura da UNESPAR, Especialização em Cinema da Universidade Tuiuti do Paraná – UTP, Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS, Universidade Estácio de Sá – UNESA e Escola de Comunicações e Artes – ECA da Universidade de São Paulo – USP.

Hotel da Bienal de Curitiba: Intercity Hotels.

Realização: Ministério da Cultura do Governo Federal, Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Fundação Cultural de Curitiba/Prefeitura Municipal de Curitiba.

Cena do filme Arábia, dos cineastas Affonso Uchôa e João Dumans

Os diretores do filme Arábia, Affonso Uchôa e João Dumans, que abrirá o Festival de Cinema da Bienal de Curitiba 2017

Fotos; Divulgação