Casos e mortes de pneumonia grave causada pelos vírus da gripe B crescem no Brasil

Na temporada 2017 de gripe, o vírus influenza B vem chamando atenção. Segundo dados do Ministério da Saúde, de 2016 para 2017, o percentual de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave, um grave tipo de complicação pulmonar) decorrentes do vírus B cresceu 14%, passando de  464 casos para 532 até a Semana 40 (entre 1/01/2017 e 7/10/2017).

Outro número alarmante é o de óbitos notificados pela síndrome respiratória aguda grave. Em 2017, entre o total de 2.685 mortes, 109 foram consequência do vírus influenza B. No mesmo período do ano passado, foram 38 registros de óbitos, demonstrando um aumento de, aproximadamente, três vezes no número de casos fatais por cepa B quando comparamos 2016 e 2017.

Os vírus da gripe mudam a cada ano. Duas vezes ao ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) atualiza as recomendações sobre a composição da vacina contra os três tipos mais representativos em circulação (vacina trivalente): dois subtipos do vírus tipo A e um do tipo B. A partir da temporada de 2013-2014, a OMS recomendou uma vacina quadrivalente, ao agregar proteção contra um segundo vírus tipo B com o objetivo de proporcionar maior proteção contra as infecções por este tipo de vírus.

A vacina influenza trivalente contém duas cepas A e uma B, enquanto que a vacina quadrivalente proporciona maior proteção contra a influenza, pois contém uma cepa B adicional, (duas A e duas B). Duas cepas B têm cocirculado com as cepas A(H1N1) e A(H3N2) há mais de uma década, em diversos países, incluindo o Brasil. Ambas as vacinas, trivalente e quadrivalente,  são recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Nas campanhas nacionais de imunização, são utilizadas as vacinas trivalentes contra a influenza. As vacinas quadrivalentes foram aprovadas nos Estados Unidos em 2013 e estão disponíveis no Brasil desde 2015. A vacina influenza quadrivalente da Sanofi Pasteur, disponível nas clínicas particulares de todo o Brasil, é a única licenciada para crianças a partir dos seis meses de idade. É indicada no mesmo esquema e número de doses da vacina trivalente, oferecendo maior proteção. Para mais informações, acesse:www.sanofipasteur.com ou www.sanofipasteur.us

 

nathalia.angelis@ketchum.com.br