Jurista paranaense conquista Prêmio Jabuti 2017

A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada em 30 de novembro, em São Paulo

A obra “Comentários ao Código de Processo Civil” (17 volumes), dirigida pelo professor e jurista paranaense Luiz Guilherme Marinoni, conquistou o primeiro lugar na categoria Direito da 59ª edição do Prêmio Jabuti. A Câmara Brasileira do Livro (CBL) divulgou ontem (31) a lista dos vencedores. A coordenação da coleção, publicada pela Editora Revista dos Tribunais, foi assinada pelos professores Sérgio Cruz Arenhart e Daniel Mitidiero.

O XII Volume da coleção foi escrito pelo ex-ministro Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal), que morreu em janeiro deste ano num acidente de avião na região de Paraty (RJ). Outro volume, relativo aos procedimentos especiais, foi escrito pelo advogado paranaense Ricardo Alexandre da Silva.

Esta é a segunda fez que Marinoni ganha um Jabuti. O professor titular da cadeira de Direito Processual Civil na Universidade Federal do Paraná ainda foi finalista em mais três outras edições com os livros “Teoria Geral do Processo” (2007), “Prova” (2010) e “Julgamento nas Cortes Supremas” (2016).

Para Marinoni, o Prêmio Jabuti é o maior reconhecimento que um escritor e professor de direito pode ter. “Num momento em que a mediocridade assola as universidades públicas brasileiras, ainda há uma recompensa para quem estuda e se esforça ao escrever”, assinala.

O segundo lugar na categoria Direito foi para a tradução de Lombroso na obra de Nina Rodrigues, “O racismo como base estruturante da Criminologia Brasileira”, de Luciano Góes, e o terceiro para “Os Direitos da Mulher e da Cidadã por Olímpia de Gouges”, de Dalmo de Abreu Dallari.

A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada em 30 de novembro, na sede CBL, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Na ocasião, a escritora Ruth Rocha será homenageada pelo conjunto da obra.

Luiz Guilherme Marinoni e Sérgio Cruz Arenhart –
Foto: Divulgação