Livro reconstitui a história da cultura do trabalho em Curitiba

Estudo abrange período da Belle Époque e mostra como a violência estava fortemente ligada à falta de direitos trabalhistas

Livro aborda o período de 1890 a 1920 em Curitiba

Os anos seguintes à abolição da escravatura no Brasil (1888) contribuíram para moldar direitos trabalhistas e estabelecer formas de se atuar no mercado do trabalho livre. E foi no decorrer das décadas subsequentes que se chegou ao formato atual. Mas para isso ocorrer alguns erros foram cometidos, assim como conflitos sociais entre empregados e empregadores. É isso que mostra uma pesquisa realizada pela historiadora Ediméri Stadler Vasco, que acaba de virar livro. A publicação “A cultura do trabalho na Curitiba da Belle Époque, 1890-1920” faz parte da coleção A Capital, editada pela Factum Pesquisas Históricas. O lançamento ocorre em 25 de novembro, às 14h30, no Sesc Paço da Liberdade, em Curitiba.

A autora se dedicou a analisar a formação da classe trabalhadora urbana em Curitiba no período da Primeira República por meio da leitura de depoimentos de réus, vítimas e testemunhas em processos criminais desse período histórico. A partir deles, Ediméri coletou elementos para o entendimento das experiências vividas pelos trabalhadores em meio ao contexto da regulamentação do trabalho livre no processo de modernização da capital paranaense.

“Foram os 30 primeiros anos de tentativa de trabalho livre no Brasil. Foi difícil, porque não havia outro modelo, a não ser o de escravidão. Não havia a existência de sindicatos, nem consciência política sobre direitos trabalhistas. Ganhava-se salário, mas sem direitos”, explica Ediméri. Havia uma relação conflitante entre empregador e funcionários e muitas vezes a forma de resolução era violenta. Por isso a pesquisa realizada teve como instrumento processos criminais.

“Este livro dá voz aos que não tiveram oportunidade naquela época. É uma homenagem à memória daqueles que lutaram por melhores condições de trabalho. O estudo serve para analisar o passado para se compreender o presente e revolver o futuro”, pontua a historiadora.

O livro foi realizado por meio do mecenato subsidiado da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com incentivo da Caixa Econômica Cultural.

A Coleção A CAPITAL, da Factum Pesquisas Históricas, teve início em 2004 e se dedica a publicar conteúdos reflexivos, oriundos de diversas áreas da produção do conhecimento, sobre a memória urbana de Curitiba. A memória é uma ferramenta essencial tanto para dar sentido à coletividade como para cada indivíduo, pois molda histórias gerais e particulares, as quais se interceptam em suas diferenças. (www.factumhistoria.com.br)

Lançamento do livro “A cultura do trabalho na Curitiba da Belle Époque, 1890-1920”, da historiadora Ediméri Stadler Vasco
Data: 25 de novembro, às 14h30
Local: Livraria SESC Paço da Liberdade (Praça Generoso Marques, 189 – Centro – Curitiba)
Entrada gratuita.
Valor do livro: R$25,00