SBEM-PR promove 6ª Caminhada do Diabetes de Curitiba no Parque Barigui

Atividade chama atenção para o Dia Mundial do Diabetes e importância da atividade física no controle da doença; segundo OMS cerca de 50% dos diabéticos tem diagnóstico apenas quando surgem as complicações como infarto, perda da visão e amputação

Com o objetivo de promover a conscientização sobre a importância da prevenção e educação em diabetes, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná (SBEM-PR), em conjunto com outras entidades da área da saúde promove, no dia 11 de novembro, a 6ª Caminhada do Diabetes de Curitiba. A atividade é gratuita aos participantes e será realizada no Parque Barigui. As inscrições podem ser feitas pelo site www.caminhadadiabetescuritiba.com.br.

A 6ª Caminhada do Diabetes de Curitiba integra a programação do Novembro Azul, mês de prevenção e controle do diabetes, e a proximidade com o dia 14 de novembro, data instituída por uma resolução das Nações Unidas em 2006 e comemorada pela IDF (International Diabetes Federation) desde 1991 como Dia Mundial do Diabetes. A data é uma referência ao dia do nascimento do canadense Frederick Banting que, juntamente com Charles Best, descobriu a insulina (1921).

Para esse ano, o tema escolhido para a campanha foi “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”. Dentre os objetivos da campanha mundial estão: Incentivar os governos a implementar e fortalecer políticas para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações; Disseminar ferramentas para apoiar as iniciativas nacionais e locais para a prevenção e controle do diabetes e suas complicações; Destacar a importância da educação baseada em evidências na prevenção e controle do diabetes e suas complicações; Aumentar a conscientização dos sinais de alerta do diabetes e promover ações para incentivar o diagnóstico precoce; Promover ações para reduzir os principais fatores de risco para o diabetes; e promover ações para prevenir ou retardar as complicações do diabetes.

Sobre o Diabetes

O diabetes tipo 1 é resultante da destruição autoimune das células produtoras de insulina, levando à perda de peso, fome excessiva, muita sede e ainda urina excessiva. O diagnóstico desse tipo de diabetes acontece, em geral, durante a infância e adolescência, mas pode também ocorrer em outras faixas etárias.

Já o diabetes tipo 2 se trata de uma doença de grande heterogeneidade e silenciosa. A estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que 50% dos diabéticos desconhecem o diagnóstico e descobrem a doença apenas no momento que apresentam sintomas das suas complicações crônicas, como um infarto cardíaco, ou sofrem a perda da visão por hemorragia de retina ou ainda uma amputação não traumática.

Prevenção

A presidente da SBEM-PR, endocrinologista Silmara de Oliveira Leite lembrou que a educação em diabetes é muito importante para o tratamento. “O paciente e seus familiares precisam entender que o controle do diabetes é possível a partir de mudanças de hábitos, como a prática regular de atividade física e uma alimentação mais saudável”, afirma a especialista. Exercícios podem ajudar a controlar a glicemia e a perder gordura corporal, além de aliviar o estresse. Por isso, além de controlar o que se coloca no prato, pessoas com diabetes devem escolher alguma atividade física e praticar com regularidade.

A endocrinologista lembra que, apesar de não haver cura para o diabetes, os cuidados clínicos com o tratamento baseado em evidências científicas promovem controle efetivo da doença e evita as complicações.

A falta de acesso às terapias individualizadas e personalizadas pode acarretar inúmeras complicações, as quais encurtam a vida útil dos indivíduos portadores de diabetes. “Se o paciente já estiver com diagnóstico de complicação crônica, o médico endocrinologista poderá indicar tratamentos específicos para ajudá-lo a levar uma vida normal”, explica a Dra. Silmara Leite.

Realização, apoio e patrocínio

A 6ª Caminhada do Diabetes de Curitiba é uma realização da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná (SBEM-PR), Serviço de Endocrinologia e Metabologia do Paraná (SEMPR), Faculdade Evangélica do Paraná, Centro de Diabetes de Curitiba (CDC), Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), PUC/PR, Cruz Vermelha, Associação do Diabético Curitibano (ADC). O evento tem o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Hospital Nossa Senhora das Graças, Sanepar, OneTouch, ISDIN, MSD, NUTRY e M.A. Seguros. A ação conta ainda com patrocínio da Farmácia Dassete, Pfizer, Medtronic, Hospital dos Olhos do Paraná, Frischmann Aisengart e AstraZeneca.

SERVIÇO
6ª Caminhada do Diabetes de Curitiba
Data:
 11 de Novembro
Local: Parque Barigui, entrada pela BR 277
Horário: 9h concentração e entrega das camisetas / 9h30 saída
Inscrições gratuitas
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3244-9911

A endocrinologista Silmara de Oliveira Leite, presidente da SBEM Paraná – Foto: Bebel Ritzmann

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná | SBEM-PR
E-mail: sbempr@endocrino.org.br
Av. República Argentina, 369, cj. 1101, 11º andar,
Água Verde, Curitiba/PR CEP: 80240-210
Fone: (41) 3343-5338
www.sbempr.org.br|  www.facebook.com/sbemparana