Uso prolongado da chupeta pode ser prejudicial para a criança

Quando o bebê nasce, os pais entram num dilema: dar ou não a chupeta para tentar acalmá-lo nos momentos mais críticos? Será que esse pequeno objeto pode causar danos à criança futuramente? De acordo com a fonoaudióloga da Otorrinos Curitiba, Lorayne Santos, se a chupeta for retirada na idade certa não haverá prejuízo, mas se o uso for prolongado é preciso ficar atento.

Veja também:
:: O que fazer se meu nariz sangrar?
:: Quem sofre com tontura deve evitar alimentos com cafeína
:: Uso do soro fisiológico ajuda a prevenir a sinusite

Infelizmente há malefícios se a criança usar a chupeta por muito tempo, como por exemplo, o comprometimento do crescimento da face, da mastigação, da deglutição, da respiração e da fala. O hábito de a criança ficar com o ‘bico’ na boca propicia a postura inadequada da língua em repouso e na deglutição, podendo ocasionar também vícios articulatórios como a projeção da língua na emissão de alguns fonemas e respiração bucal com roncos e fadiga, que podem causar distúrbios de atenção e dificuldades no aprendizado. Além disso, pode haver alteração na arcada dentária como mordida aberta ou cruzada”, explicou a especialista.

Quando retirar a chupeta?
uso-chupeta-crianca-otorrinos-curitibaSegundo Lorayne, o ideal seria remover gradualmente esse hábito aos 2 anos, pois quanto mais cedo a chupeta for retirada, maiores as chances de autocorreção de possíveis alterações na arcada dentária. “O ‘desapego’ deve ocorrer nessa idade pois coincide com o fim da fase oral”, avalia.  

É importante lembrar que é nessa fase que a criança está aumentando sua comunicação verbal, por isso é importante deixar o caminho livre para que ela possa se expressar oralmente.

Chupeta x dedo
Para a especialista, os dois hábitos são prejudiciais, mas a chupeta é mais fácil de ser retirada do que o costume de sugar o dedo. “Muitas vezes a sucção digital vem desde o ventre da mãe. Portanto, se o bebê pegar o dedo insista na chupeta, que será mais fácil desapegar na hora certa da retirada”, orienta.  

Retirar a chupeta sem ser traumático
A fonoaudióloga deu algumas dicas de como os pais podem retirar a chupeta de modo que esse processo não seja prejudicial para a criança. “É preciso tornar esse momento natural para a criança, explicar que ela está crescendo e não precisa mais usar a chupeta. Às vezes, é necessário tirá-la aos poucos, reduzindo o tempo e os intervalos nos quais a criança fica com a chupeta”, reforça.

chupar-dedo-bebe-chupeta-otorrinos-curitibaA retirada repentina da chupeta pode levar à substituição por hábitos de sucção do dedo, do lábio ou da língua, de roer unhas, entre outros.

Segundo a especialista, uma das dicas é tirar sempre a chupeta da ‘vista’ da criança, pois uma vez que ela vê o objeto, vai querer. “Alguns pais aproveitam datas comemorativas como Natal, Dia das Crianças e aniversários para fazer a troca da chupeta por algo que a criança queira muito. A entrega das chupetas e mamadeiras deve ser feita de forma lúdica, pois é uma fase marcante na vida das crianças”, resume a fono.  

Sobre Lorayne Santos
Lorayne Santos é fonoaudióloga, especialista em Audiologia Clínica e Mestre em Distúrbios da Comunicação.

Sobre a Otorrinos Curitiba
A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

Em outubro de 2017, foi inaugurado o moderno Centro Cirúrgico, localizado na ala anexa da clínica. Com capacidade para realizar três cirurgias ao mesmo tempo, o Centro Cirúrgico conta com quartos e enfermarias, e oferece total segurança e conforto aos pacientes que necessitarem de procedimentos na área de otorrinolaringologia e demais especialidades.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sábado, das 8h às 22h, domingo, das 8h às 14h, e feriados, das 8h às 20h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

Serviço:

Otorrinos Curitiba

Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês

Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

Facebook: www.facebook.com/OtorrinosCuritibaPR/