Vai viajar de avião nas férias? Cuidado com a trombose

Quem está preparando as malas para viajar de férias, precisa também se programar para esticar as pernas durantes voos mais longos. A medida ajuda a evitar uma possível trombose nos membros inferiores devido à pouca ou nenhuma movimentação durante o tempo de voo.

Permanecer muito tempo sentada, para algumas pessoas, é um fator de risco para a formação de coágulos de sangue. É o que explica a diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, Myrna Campagnoli. “Os períodos longos sem movimentar as pernas, como em voos internacionais, reduzem o fluxo sanguíneo nos membros inferiores, e isso, com a contribuição da gravidade e da pressão interna da cabine do avião, contribui para a formação de coágulos, primariamente nas pernas, mas que podem seguir para a corrente sanguínea e atingir os pulmões, cérebro e coração”, explica.

Uma vez formado um coágulo ele pode obstruir a veia e dificultar o retorno do sangue ao coração, provocando dor e inchaço. Algumas pessoas podem sentir desconforto, sensação de peso, ardência, queimação, calor local, vermelhidão e alteração da temperatura. Em longo prazo, a trombose pode perpetuar os sintomas e trazer lesões na pele, feridas, varizes secundárias e predisposição à recorrência da trombose.

Para evitar o problema, é importante tomar alguns cuidados, como se movimentar a cada hora, com um simples caminhar pelo corredor da aeronave, viajar com roupas confortáveis, manter-se hidratado e evitar o consumo de medicamentos sem orientação médica. “Pessoas que já apresentam problemas de insuficiência venosa, como varizes, precisam viajar usando as meias de compressão elástica, conforme indicação do seu médico”, destaca a médica.

Crianças também precisam de cuidados

O conforto das crianças nessas viagens também deve ser planejado. Desde a consulta a um pediatra, que pode indicar medicamentos que ajudem a evitar enjoos, uma das orientações básicas é ficar atento à alimentação e a hidratação dos pequenos. “Viajando com os filhos os pais precisam se preparar para tudo, desde os possíveis medicamentos que devem ser levados na bagagem de mão, até mesmo, as roupas e calçados. É importante que a criança fique confortável, por isso, é bom optar por roupas simples e fáceis de vestir, sem muitos acessórios. O mesmo vale para os calçados, que possam ser retirados com facilidade, proporcionando mais conforto para as crianças durante os voos e paradas nos aeroportos. Procure também caminhar um pouco com elas, uma caminhada pelo corredor ajuda a evitar dores e cansaços das pernas e ajudam para uma melhor circulação sanguínea. Não esquecer que as crianças precisam estar sempre bem hidratadas e a alimentação deve ser leve, para que o voo transcorra sem grandes transtornos”, orienta a médica.

            Outro fator importante é manter a carteira de vacinação em dia. “Antes de iniciar uma viagem é preciso conferir as vacinas obrigatórias em cada país e que precisam ser tomadas, para aqueles que ainda não foram vacinados, pelo menos com dez dias de antecedência ao início da viagem, já que é esse o período que a vacina precisa para fazer o efeito necessário”, diz. (redacao2@lidemultimidia.com.br)