Agência de clipping curitibana Clockwork Comunicação completa 10 anos celebrando as mudanças e de olho no futuro

Em 10 anos muita coisa pode acontecer. O mundo mudou radicalmente desde 2007: econômica, social, política e cientificamente, nos encontramos hoje muito mais “à frente do nosso tempo” que dez anos atrás.

Em 2007 ainda utilizávamos o Orkut, nunca tínhamos ouvido falar em Pabllo Vittar e nos cinemas os ânimos ferviam com Tropa de Elite. Desde então muita coisa mudou. Conhecemos o Facebook e o Twitter (que apesar de existirem desde 2004 só se popularizaram em meados de 2010 por aqui) e palavras como Instagram, selfie, viralizar, digital influencer, youtuber, despacito e economia colaborativa passaram a fazer parte de nosso cotidiano. Os smartphones aposentaram as câmeras digitais e os mp3 players, populares até então, e a internet levou o acesso (e a produção) da informação para as mãos de todos.

Todas estas transformações, e muitas outras, foram fundamentais para as mudanças no meio jornalístico. Se em 2007 o veículo impresso ainda reinava como meio de informação mais importante, hoje a internet cresceu e acabou tomando seu lugar. Agora blogs, perfis em redes sociais e sites são muitas vezes mais lidos e respeitados que os (poucos) veículos impressos restantes em circulação.

Como uma empresa que desde sua fundação busca inovar e respeitar o mercado em constante mutação, a Clockwork Comunicação completa dez anos em 2017 abraçando todas estas mudanças. “Fomos uma das primeiras empresas curitibanas a nos preocuparmos com a questão ambiental, utilizando somente papel reciclado e doando os jornais para instituições de caridade. Também estivemos sempre à frente da luta pela diversidade, buscando uma equipe antenada e que soubesse sempre respeitar as diferenças”, lembra um dos sócios, Flávio St Jayme. “Em 2007 Curitiba tinha diversos veículos impressos que hoje não estão mais em circulação. Alguns de nossos clientes sequer pediam a clipagem de internet”, completa.

A adaptação às mudanças foi fundamental para o crescimento e a permanência da empresa no mercado como uma das melhores agências de clipping da cidade. “No começo o trabalho era praticamente todo manual. Com o tempo investimos em mudanças e em um software próprio que automatizou quase todo o serviço, permitindo a nossos clientes muito mais autonomia no acesso ao conteúdo clipado. Existem empresas que estão conosco desde nossa fundação e acompanharam in loco estas inovações”, afirma o outro sócio da empresa, Marcos Coelho.

A seleção da equipe sempre foi uma parte fundamental no desenvolvimento da Clockwork. Priorizando jovens e estudantes sem experiência no mercado de trabalho, os sócios se orgulham em dizer que foram os “primeiros chefes” de diversos ex-colegas, e também acompanharam o crescimento de muitos deles de perto. Como o caso de Geverson Rodrigues, que teve na “Clock” sua primeira experiência profissional relacionada ao jornalismo e hoje é gerente de marketing de um dos maiores shoppings de Itajaí: “Na Clockwork, tive a minha primeira oportunidade profissional em uma agência de comunicação. Foi um período muito empolgante, ao clipar as marcas mais conhecidas do estado, passei a entender de maneira mais assertiva as estratégias traçadas por elas e isso foi fundamental para as experiências seguintes. Passado este período e avançando no mercado de marketing, mudei de lado. Eu que era responsável por clipar, passei a receber o clipping. A ferramenta, então, serviu de termômetro diário para as ações desenvolvidas e também contribuiu para definição de novas estratégias”, afirma Geverson.

Hoje a Clockwork Comunicação é um dos nomes mais conhecidos no meio jornalístico curitibano. É impossível afirmar com precisão a quantidade de matéria clipada nestes dez anos, mas fazendo uma conta rápida com a média dos últimos meses, é certo afirmar que o número ultrapassa o meio milhão de matérias facilmente.

Atendendo atualmente mais de 50 empresas de Curitiba e de outras cidades do Paraná, dos mais diferentes ramos (entre restaurantes, faculdades, hospitais, shoppings, bares, salões de beleza, hotéis e assessorias de imprensa), a empresa se mantém pronta para continuar mudando e enfrentar os novos desafios que o mercado pede. “Se antes a internet parecia irrelevante, hoje não podemos mais ignorá-la. E as redes sociais são parte fundamental deste processo. Hoje já dispomos de ferramentas de monitoramento de redes sociais e estamos prontos para abraçar as novas mudanças do mercado de olho no futuro.”, finaliza Flávio.

Veja abaixo os vídeos da campanha: