Duratex apoia iniciativa social em parceria com Instituto Tomie Ohtake

Projeto apresenta conceitos de marcenaria para jovens e adultos em condições de vulnerabilidade social

A Duratex, em parceria com o Instituto Tomie Ohtake, está desenvolvendo o projeto Marcenaria Mobiliário Urbano, viabilizada por meio das leis brasileiras de incentivo à cultura.

A capacitação é uma iniciativa que apresenta a marcenaria como uma forma de expressão e criação para jovens e adultos, em condições de vulnerabilidade social, devidamente matriculados na rede pública de ensino e/ou atendidos pelos serviços públicos de saúde, assistência social e abrigamento. Todos terão a oportunidade de realizar atividades práticas e teóricas focadas no desenvolvimento de peças de mobiliário urbano temporário, que serão alocadas em espaços públicos, definidos pelo Instituto Tomie Ohtake em conjunto com os participantes do programa.

“Criar e fomentar ambientes para discutir sua importância e projetar novas ideias para o seu desenvolvimento é fundamental para a sociedade. Com este projeto, os participantes terão a oportunidade de ingressar em um novo caminho pessoal e profissional, além disso, o projeto contribui para inclusão e o empoderamento dessas pessoas”, afirma Eliane Santos, coordenadora de Sustentabilidade da Duratex.

Durante as aulas os jovens podem imaginar e projetar um objeto sólido a partir de chapas, sarrafos, caibros e unindo as partes com cola, pregos, parafusos, dobradiças e rodas. A cada encontro uma nova vertente da madeira é utilizada como tema central, tais como os processos de construção, convencionais ou não convencionais, até as mais famosas obras de artistas e designers do mundo, que criam peças de diferentes estilos.

Orientados por renomados especialistas, que fornecem subsídio técnico e estético, além de garantir o aprendizado e controle das etapas de construção do objeto, a turma participará de encontros de até três horas, duas vezes por semana, em um total de quatro meses de capacitação, totalizando 78 horas de formação.

“Essa é uma possibilidade interessante de avançar no desenvolvimento de conceitos coletivos para uma cidade melhor”, diz Felipe Arruda, coordenador do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake. Ele também enfatiza a relevância de fomentar o destaque para os espaços aos quais se destinarão os mobiliários e a nova percepção que transeuntes da comunidade que frequentam o local terão da paisagem. “É um projeto que modifica profundamente os envolvidos.”

Sobre a Duratex

A Duratex S.A. é uma empresa brasileira, privada e de capital aberto, controlada pela Itaúsa – Investimentos Itaú S.A – e pela Companhia Ligna de Investimentos. Com as marcas Deca, Hydra, Duratex, Durafloor e Ceusa, é considerada uma das 10 maiores empresas do mundo nos setores nos quais atua e a maior produtora de painéis de madeira industrializada e pisos, louças e metais sanitários do Hemisfério Sul.

Com sede em São Paulo, possui 17 unidades industriais estrategicamente localizadas (Estados de Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), além de três fábricas de painéis na Colômbia, a Tablemac. A Duratex também é proprietária da Caetex, joint venture criada para o plantio de florestas de eucalipto em Alagoas.

Suas ações estão listadas no Novo Mercado (o mais elevado padrão de Governança Corporativa) e na versão 2018/2019 do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa – ISE.

Sobre o Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake, entidade sem fins lucrativos, inaugurado em novembro de 2001, dedica-se às artes visuais, design e arquitetura, preferencialmente aquelas realizadas a partir dos anos 50, coincidindo com o período de maior criação da artista que lhe dá o nome e, ao mesmo tempo, época de grande produtividade da arte brasileira.

A Instituição já se firmou como um dos mais modernos e respeitáveis espaços culturais da cidade de São Paulo.

O Instituto Tomie Ohtake desenvolve através de seu Núcleo de Cultura e Participação – NCP, uma proposta que utiliza a arte como indutor de sensibilidade e de prática de sociabilidade, por meio de oficinas, workshops e serviço de monitoria para cada evento. No planejamento das ações educativas, a instituição busca se aproximar a concepção dos programas expositivos à arte-educação. Cumprindo o papel de difusor cultural, o Instituto vem capacitando professores da rede pública de ensino em arte educação, com o objetivo de fornecer instrumentos às suas atividades profissionais e educacionais.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu