Inglês e viagens estão no topo dos projetos de ano novo do público 50+

Muitas pessoas com mais de 50 anos fazem planos para o ano que começa e o aprendizado da língua inglesa está entre as metas a serem alcançadas em 2018. A experiência da proprietária da Tea Time – Inglês para Maiores de 50, Renata Gardiano, com alunos nessa faixa etária demonstra que nunca é tarde para aprender a língua e seguir com os planos para o futuro. “Na Tea Time, a maioria das pessoas está concentrada em aprender inglês para viajar pelo mundo, se comunicar melhor com o outro e usufruir da cultura de outros países como frequentar cinemas, teatros e museus”, afirma.

Nos planos da professora aposentada Maria Angela Brassanini Centa, 62 anos, o intercâmbio é uma meta em 2018. E não é um só. Ela está estudando a possibilidade de participar de dois intercâmbios pela Tea Time, um para a Ilha de Malta no primeiro semestre do ano que vem e outro para o Canadá, no segundo semestre. “Quero me dedicar a aprender o idioma. O intercâmbio é importante para soltar a língua, pois a gente se restringe por medo de errar”, explica.

Maria Angela já tem experiência com intercâmbio, mas em duas cidades da Itália – Camerino e Florença. Ela foi professora de italiano e até já deu aula para pessoas da terceira idade. Agora que está frequentando a Tea Time vê como é importante o aprendizado desta língua. “Era uma língua que não gostava e não tinha muito interesse.  Com o inglês você conversa com gente do mundo inteiro no intercâmbio. Aonde você chega fala-se inglês. E sabendo a língua você viaja para qualquer lugar do mundo”, acredita.

Ao contrário de Maria Angela, a dona de casa Maria do Carmo Rodrigues Zancan, 61 anos, sempre gostou e teve vontade de aprender a língua inglesa. E em 2018 decidiu se matricular numa escola para poder se comunicar melhor nas viagens que faz com o marido pelo mundo e assistir e entender filmes e peças de teatro em outros países. “Eu viajo bastante com meu marido e fico perdida. Quero aprender inglês para me ambientar, conversar com as pessoas e ter uma cabeça mais aberta também”, diz.

Carminha pretende em 2018 assistir filme nos países que viajar sem depender da legenda e ver uma peça de teatro. Um detalhe lhe chamou a atenção na Tea Time, onde vai começar o seu curso de inglês no ano quem. “Gostei muito da escola porque não tem prova. Vou aprender inglês no tempo certo. Já entrei em outra escola e não consegui acompanhar pessoas com 15, 16 anos”, avalia.

A Tea Time utiliza a autoavaliação do aluno, discutida em conjunto entre o aluno e o professor, para dar andamento ao aprendizado de inglês. As matrículas ficam abertas o ano inteiro na Tea Time justamente por causa de seu método de ensino diferenciado para pessoas maiores de 50 anos. A escola do Batel fica na Alameda Taunay, n.º 540, telefone 41 3203 9727, e a unidade do Alto da XV localiza-se na Fábrika, na Rua Fernando Amaro, n.º 60, telefone é 41 3044 0444.

Foto: Guilherme Pupo