Três opções diferentes para reunir amigos e confraternizar no final de ano

Final de ano é sempre a mesma história: dificuldade em achar um lugar bacana para fazer a confraternização do trabalho ou dos amigos. Para fugir do lugar-comum descobrimos três opções diferentes, divertidas e inusitadas para curtir em Curitiba e região.

 ESCAPE 60

Você e seus amigos serão trancados em uma sala temática e terão 60 minutos para escapar. O Escape 60, pioneiro em salas de jogos presenciais no Brasil, oferece cinco opções de desafios diferentes: Corredor da Morte, PS Tenha Medo, Escape Kitchen, Fuga Explosiva e Salvem Nossas Almas. Sempre com muita adrenalina e um mistura de mistério e suspense a atividade promove a integração entre as pessoas e o trabalho em equipe. “Os jogos são dinâmicos e foram, desenvolvidos para aguçar a curiosidade e promover diversão. As empresas  também podem utilizar o entretenimento como ferramenta de RH, para seleção de profissionais, avaliação e desenvolvimento de habilidades de funcionários”, afirma Mauro Silvano, sócio do Escape 60. Mais informações: www.escape60.com.br.

EKÔA PARK

Aberto, por enquanto, apenas para grupos fechados, esse parque ecológico localizado em Morretes permite um contato direto com a natureza, bem como atividades ao ar livre como voo cativo de balão, arvorismo e tirolesa. É possível ainda fazer pacote de day use com almoço. São aceitos grupos a partir de 20 pessoas. “Nada melhor do que confraternizar em meio à natureza, relacionando-se com ela e aproveitando o que ela tem de melhor”, destaca Tatiana Perim, diretora do Ekôa Park.  Mais informações www.ekoapark.com.br

VIA AVENTURA

Fechando nossa lista também está uma atividade cheia de adrenalina. A Via Ventura, uma das maiores academias de escalada da América Latina oferece pacotes para empresas e grupos fechados confraternizarem nas alturas. A equipe de instrutores acompanha sempre as atividades sendo possível montar pacotes de acordo com o objetivo do grupo. “Temos opções mais básicas, mas também oferecemos desafios específicos para team building, por exemplo, ou apenas deixar o pessoal a vontade para escalar”, explica Rodrigo Bertoldi, diretor da Via Ventura. Mais informações http://www.viaaventura.com.br/