A usina de Itaipu abriu neste domingo, 14, simultaneamente as três calhas do vertedouro para escoar o excedente de água não utilizada na geração de energia. Há mais de um ano e sete meses as 14 comportas da usina não eram abertas ao mesmo tempo. A última vez havia sido em junho de 2016.

A cena é rara e ocorre geralmente em períodos de grandes cheias. A medida operacional tenta equilibrar a vazão e evitar problemas decorrentes do excesso de água que chega. Turistas têm oportunidade única neste domingo de assistir ao espetáculo.

Pela manhã, o vertimento na Itaipu atingiu mais de 5,8 mil metros cúbicos de água por segundo, quase quatro vezes mais do que a vazão normal das Cataratas do Iguaçu. Mesmo vertendo, Itaipu está produzindo bastante. Depois de fechar dezembro de 2017 com o melhor mês operacional, janeiro está em alta produção.

Nos 14 dias do mês, Itaipu produziu 4.181.704 megawatts-hora (MWh) ante 3.862.829 MWh no mesmo período do ano passado. Quando comparado ao ano do recorde, 2016, a diferença é ainda maior. No mesmo período foram gerados 3.383.658 MWh. A diferença chega a quase 9% em média. A produção acumulada de Itaipu, nos 33 anos e oito meses desde o início da operação da usina, em maio de 1984, chega a 2.516.358.391 de MWh (2,5 bilhões e meio).

A binacional está precisando verter por causa do excesso de chuvas na Bacia do Rio Paraná, acima da hidrelétrica, e também na área do reservatório. Por enquanto, não há previsão de alagamentos nas áreas ribeirinhas, a jusante (abaixo) da usina, no momento. Itaipu está utilizando toda a água que chega para produzir energia, e só verte quando não é possível este aproveitamento.

Um dos principais fatores que favorecem o aumento da produção de Itaipu, além da situação hidrológica favorável, é a retomada do crescimento da economia no Brasil, que gera maior demanda por eletricidade, principalmente do setor industrial.

A abertura das três calhas simultaneamente ocorre desde o começo da manhã e deve permanecer assim o dia todo. Para amanhã, apenas uma das três calhas deve ficar aberta até o seu fechamento total.

O vertedouro está aberto quase de forma ininterrupta desde o dia 30 de dezembro. De lá para cá, fechou apenas dois dias. Cada uma das três calhas suporta em média dez mil metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Em condições normais de operação, a abertura de três calhas só acontece com vertimento acima de 30 mil metros cúbicos de água por segundo.

A Itaipu mantém uma Comissão de Cheia mobilizada. Boletins hidrológicos são emitidos diariamente com o monitoramento dos rios e avisos de alertas para a defesa civil dos dois países.

O vertimento sempre acaba sendo um atrativo à parte para quem visita Itaipu. A usina de Itaipu é uma atração por si só, um passeio que vale a pena ser feito em qualquer época do ano.  Outras informações podem ser conferidas no site https://www.turismoitaipu.com.br/pt/ingressos.

Como visitar
Há dois tipos de visitas pela margem brasileira: a institucional/técnico-científica e a turística. Todas partem do Centro de Recepção de Visitantes (CRV), na Avenida Tancredo Neves, 6702, em Foz do Iguaçu (PR).
Administrada pela Divisão de Relações Públicas da Itaipu, a visita institucional/técnico-científica é gratuita e voltada a autoridades, grupos de estudantes, professores, pesquisadores e representantes de escolas, universidades, órgãos públicos e entidades diversas. Deve ser previamente agendada e está sujeita à disponibilidade de atendimento.
Mais informações pelos telefones (45) 3520-6988 e 3520-6985 ou pelo e-mail rp@itaipu.gov.br.

A visita turística, gerenciada pelo Parque Tecnológico Itaipu, oferece diversas opções de passeio, entre elas o Circuito Especial, a Visita Panorâmica, o Ecomuseu, a Iluminação da Barragem, o Polo Astronômico, o Kattamaram e o Refúgio Biológico Bela Vista.
Informações sobre cada um dos passeios, preços, horários e reservas podem ser obtidas pelo telefone 0800 645 4645 ou no site www.turismoitaipu.com.br.

Gratuidade
Os moradores dos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu e ao Parque Nacional do Iguaçu têm acesso gratuito a cinco atrativos: Visita Panorâmica, Ecomuseu, Refúgio Biológico, Polo Astronômico e Iluminação da Barragem. Além disso, têm direito a 50% de desconto no estacionamento do CRV e nos ingressos ao Circuito Especial e Kattamaram.

As cidades que fazem parte da política de descontos são: Capanema, Capitão Leônidas Marques, Céu Azul, Diamante do Oeste, Entre Rios do Oeste, Foz do Iguaçu, Guaíra, Itaipulândia, Lindoeste, Marechal Cândido Rondon, Matelândia, Medianeira, Mercedes, Missal, Pato Bragado, Ramilândia, Santa Helena, Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha de Itaipu, São José das Palmeiras, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Terra Roxa, Vera Cruz do Oeste.
Moradores das cidades de Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul; Puerto Iguazú, Puerto Libertad, Puerto Esperanza e Wanda, na Argentina; e Ciudad del Este, Presidente Franco, Minga Guazú e Hernandárias, no Paraguai, também têm direito aos passeios gratuitos e aos descontos.

imprensa.itaipu@cliptime.com.br

Fotos: Gabriel Campos Neto.

Talvez você se interesse por estes artigos.

Fechar Menu