Dificuldade ao articular sons pode interferir no aprendizado da criança

Quando a criança começa a falar, é uma alegria só para os pais. Os fonemas vão se juntando e as palavras, que até então era só um desejo da família, vão se construindo pouco a pouco. Segundo a fonoaudióloga, Mestre e Doutora do Hospital Otorrinos Curitiba, Carla Maffei, o processo da fala é algo natural, mas é importante os pais ficarem atentos se por volta dos 4 anos a criança ainda tiver algum problema na comunicação.

Veja também:

:: Principais causas da perda auditiva em crianças

:: 5 motivos para levar a criança a um otorrinopediatra

:: Cinco dicas para prevenir a amigdalite em crianças

“O processo de associar as letras e pronunciar as primeiras palavras é algo que vai acontecendo naturalmente. Espera-se que até os 3 anos e meio e mais meio ano de maturação, ou seja, 4 anos, a criança articule os sons. Passado esse período, já é interessante os pais e a escola ficarem atentos e, se necessário, fazerem o encaminhamento da criança para a avaliação com fonoaudiólogo e otorrinolaringologista. Assim, poderão verificar se existe algum problema de audição que interfira, inclusive, na aprendizagem em sala de aula”, orientou a especialista.

Principais causas
Os problemas na comunicação podem ter inúmeras causas, e as principais são: alteração da maturidade da criança, falta de estimulação tanto visual quanto auditiva, rebaixamento auditivo, alteração da acuidade visual e auditiva e problemas genéticos (pais disléxicos, por exemplo). De acordo com a doutora Carla, quanto antes identificado o problema, mais satisfatório será o resultado.
criança-fala-aprendizado-escola-otorrinos-curitiba
“Quando a criança aprende a ler e a escrever, ela passa por um processo de soletração, e de acordo como fala, grava os grafemas de modo errado. Essa idade de 4 anos nos dá requisito e tempo para trabalhar a fonética da criança para que ela não troque as letras na escrita, quando passar pelo processo de alfabetização. O fonoaudiólogo, juntamente com o otorrino e às vezes psicólogo, pode ajudar a criança em todos os distúrbios de aprendizagem da leitura escrita”, acrescentou a especialista.

Parceria escola e família
Segundo Carla, o ideal é um trabalho conjunto entre especialistas, família e escola para conseguir identificar as principais falhas no processo de aprendizado.

“Infelizmente a correria do dia a dia faz com que muitos pais não consigam acompanhar a evolução do aluno na escola, e por vezes nem percebam os problemas na comunicação. Hoje em dia, as escolas têm muita informação e orientação educacional, e os professores acabam fazendo o encaminhamento do aluno ao especialista pois percebem alguma dificuldade do aluno em sala de aula. Aprender a ler e a escrever requer um método específico e as escolas são bem informadas em relação a isso”, concluiu a doutora.

Sobre Carla Maffei
Carla Maffei é professora titular no Curso de Especialização e Residência em Otorrinolaringologia do Hospital da Cruz Vermelha do Paraná e Universidade Positivo. Possui graduação em Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1985). Especialista nas áreas de Voz (Centro de Estudos da Voz-CEV/SP) e Motricidade Orofacial (UTP) com área de concentração em Disfagia. Mestre em Distúrbios da Comunicação pela Universidade Tuiuti do Paraná (2002) e Doutora em Odontologia, com área de concentração em Estomatologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2010). Atualmente é fonoaudióloga clínica, hospitalar e pesquisadora atuando nos Hospitais São Vicente (HOSVI) e Hospital da Cruz Vermelha do Paraná (HCV).

Sobre o Hospital Otorrinos Curitiba
O Hospital Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurado em setembro de 2015 no bairro Mercês, o hospital possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

Em outubro de 2017, foi inaugurado o moderno Centro Cirúrgico, localizado na ala anexa. Com capacidade para realizar três cirurgias ao mesmo tempo, o Centro Cirúrgico conta com quartos e enfermarias, e oferece total segurança e conforto aos pacientes que necessitarem de procedimentos na área de otorrinolaringologia e demais especialidades.

O Hospital Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sábado, das 8h às 22h, domingo, das 8h às 19h, feriados, das 8h às 20h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

O hospital atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil, Agemed, Bradesco Saúde (somente consultas eletivas), Evangélico Saúde, Fundação Copel, Fundação Sanepar, ICS, Saúde Caixa, Voam e particular.

Serviço:

Hospital Otorrinos Curitiba

Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês

Telefone: (41) 3335-0302

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

Facebook: www.facebook.com/OtorrinosCuritibaPR/