Dor no ombro atinge 20% da população

Problema pode estar associado a atividades físicas e laborais e ao tabagismo

 

“A dor no ombro corresponde a 20% das queixas dos pacientes que procuram os consultórios ortopédicos e de fisioterapia, sendo superado apenas por problemas relacionados à coluna vertebral”, afirma o médico Guilherme Gonzalez, ortopedista e especialista em cirurgia de ombro e cotovelo do Hospital VITA, em Curitiba.

A articulação do ombro por apresentar anatomia peculiar e grande amplitude de movimento, torna-se mais vulnerável a processos microtraumáticos e degenerativos que levam a alterações das estruturas anatômicas que o compõe.

O ortopedista explica que as causas da dor no ombro são variadas, podendo estar associadas a falhas posturais e/ou movimentos repetitivos com o braço levantado durante a realização de atividades do lar, profissionais, recreacionais ou esportivas. “Esportes como tênis, natação, handebol e vôlei, que necessitam de giro do braço ou o movimento de arremesso, atividades realizadas em academias de ginástica e crossfit, se não bem orientados também predispõem os praticantes a lesões”, acrescenta o médico.

O especialista explica ainda que a dor no ombro pode estar ligada também ao tabagismo, que leva à redução do calibre dos vasos sanguíneos dos tendões, favorecendo o surgimento das lesões.

Dores musculares, bursites, tendinites/tendinopatias e lesões tendinosas (parciais e totais) são os problemas mais comuns que ocorrem no ombro. A dor surge lentamente e pode irradiar para braço e pescoço e aumentar com a repetição de movimentos. “Outra importante característica é a presença da dor noturna, que se torna mais intensa quando a pessoa se deita, independentemente da posição”, pontua o ortopedista.

De acordo com o médico, a quase totalidade das tendinites/tendinopatias ocorre no manguito rotador, um conjunto de quatro músculos e tendões (supraespinhal, infraespinhal, subescapular e redondo menor), responsáveis pela movimentação e estabilidade do ombro. Além disso, apresenta um caráter progressivo podendo evoluir para as rupturas dos tendões, caso um tratamento específico não seja realizado.

Precaução - Mudança de hábitos de vida, cuidados posturais e atividade física regular orientada contribuem para a prevenção das lesões de ombro.

As pessoas que apresentam um quadro agudo/crônico de dor no ombro devem ser tratadas com medicação e reabilitação fisioterápica para reestruturação de funcionamento do ombro, geralmente melhorando as bursites, tendinites/tendinopatias e lesões parciais dos tendões. “Para as lesões que não melhoram com tratamento clínico ou quando há rupturas completas pode haver a necessidade de procedimentos cirúrgicos”, destaca o médico.

?

Sobre o Hospital VITA - A primeira unidade da Rede VITA no Paraná foi inaugurada em março de 1996, no Bairro Alto, e a segunda em dezembro de 2004, no Batel. O VITA foi o primeiro hospital brasileiro a conquistar, no início de 2008, a Acreditação Internacional Canadense CCHSA (Canadian Council on Health Services Accreditation). A certificação de serviços de saúde avalia a excelência em gestão e, principalmente, a assistência segura ao paciente. Além disso, o VITA é um dos hospitais multiplicadores do Programa Brasileiro de Segurança do Paciente (PBSP). Ele visa disseminar e criar melhorias inovadoras de qualidade e segurança do paciente. Integra também o grupo de hospitais da Associação Nacional de Hospitais Privados – ANAHP. O VITA oferece atendimento 24 horas e é referência nas áreas de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia bariátrica, medicina de urgência, urologia, terapia intensiva, traumato-ortopedia e pediatria. Além disso, dispõe de um completo serviço de medicina esportiva, prestando atendimento a atletas de diversas modalidades; serviço de oncologia; Centro Médico e Centro de Diagnósticos. Para garantir um alto nível de qualidade nos serviços prestados aos pacientes, o VITA tem investido em ampliação da infraestrutura, tratamentos com equipes multidisciplinares, modernização dos equipamentos, humanização no atendimento, qualificação dos profissionais e segurança assistencial. www.hospitalvita.com.br?

?

Talvez você se interesse por estes artigos

O nervo ciático é responsável por controlar as articulações do quadril, joelho e tornozelo e, também, os músculos posteriores da coxa e os músculos da perna.  A lombociatalgia, mais conhecida como "dor no ciático", é um problema...
Fechar Menu