Em 2016, o campus inteligente da Facens conquistou dois prêmios nacionais: o Top Educacional, da ABMES e o Automação, da GS1. Em 2017, a equipe da Facens voltou de Londres com o Smart Cities UK Awards na bagagem, e agora, em 11/4 foi o IDTechEx Europa, realizado em Berlim, que reconheceu o Smart Campus da Faculdade de Engenharia de Sorocaba como o projeto mais inovador na categoria de IoT

 O Smart Campus Facens acaba de ganhar o prêmio IDTechEx Europa 2018 na categoria “Melhor Desenvolvimento de Tecnologia IoT”. A premiação aconteceu na quarta-feira, 11/4, durante o IDTechEx Show, em Berlim – Alemanha, e reconhece o campus da faculdade como um laboratório vivo de cidades inteligentes e de IoT (Internet das Coisas), que busca solucionar problemas reais conectando a comunidade acadêmica, mercado e sociedade por meio de soluções que tornam as cidades mais humanas, inteligentes e sustentáveis.

Este é o segundo prêmio internacional do Smart Campus Facens. Ano passado, ganhamos o Smart Cities UK Awards”, diz a professora Regiane Relva Romano, coordenadora do Smart Campus da Facens, orgulhosa pelo trabalho que começou há apenas três anos e já está sendo reconhecido por especialistas e estudiosos do tema cidades inteligentes, tanto no Brasil como na Alemanha, China, Estados Unidos, e cidades como  Amsterdam, na Holanda,  Dubai, nos Emirados Árabes,  Barcelona e Lleida, na Espanha, Coventry, no Reino Unido, e Aveiro, em Portugal, entre outros. “Estamos eufóricos com a conquista do prêmio IDTechEx Europa 2018, pois concorremos com empresas e universidades do mundo inteiro. É um reconhecimento importantíssimo para a Facens, que ganha visibilidade internacional e valoriza ainda mais todo o seu corpo docente, discente, funcional e diretivo”, comemora a professora.

O entusiasmo se justifica e a comemoração tem tudo para ir muito além dos muros da Facens. Afinal, lembra Regiane, por enquanto as soluções estão em funcionamento apenas no campus, mas a ideia é que, em um segundo momento, sejam levadas para as cidades e permitam aos prefeitos, por exemplo, acessarem informações e se anteciparem na solução dos problemas.

A coordenadora do Smart Campus da Facens  explica que isso é possível porque as soluções criadas pelos alunos,  professores e parceiros -  e que podem ser replicadas para outras áreas urbanas –, estão centralizadas no Smart Control, que integra e gerencia os dados coletados dentro do campus, por meio de sensores e dentro do conceito de IoT. Esses sensores captam dados dos diversos eixos que suportam o Smart Campus, tais como  consumo de água, geração de energia fotovoltaica, qualidade do ar,  tráfego, vagas de estacionamento, câmeras de segurança,  estação meteorológica, coleta seletiva de lixo, etc., e, a partir do cruzamento e análise, ajudam a detectar eventuais futuros problemas como, por exemplo, um aumento no valor da conta de água, causado por algum vazamento, ou  área que precise de  reforço  na iluminação. “Enfim, tudo está sendo usado e testado na Facens, mas pode ser estendido para o contexto urbano, visando a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, aplicando na prática os conceitos de IoT e mantendo o foco no desenvolvimento de cidades mais humanas, sustentáveis e inteligentes”, afirma Regiane.

Sobre a IDTechEx – Desde 1999, a IDTechEx guia decisões estratégicas de negócios por meio de suas pesquisas e eventos, e ajuda a definir novas tecnologias. Os eventos da IDTechEx oferecem um olhar analítico e comercial, levando em conta as exigências do mercado, as tecnologias competitivas e os roadmaps de desenvolvimento. Os visitantes são apresentados à uma grande variedade de tecnologias, mas o foco principal está sempre nas necessidades do usuário final e nas estratégias de comercialização. O IDTechEx Awards é promovido e entregue aos premiados durante o IDTechEx Show.

Sobre o Smart Campus Facens: Criado em janeiro de 2015 o Smart Campus Facens é um laboratório vivo que busca solucionar problemas reais conectando a comunidade acadêmica, mercado e sociedade por meio de projetos que tornam as cidades mais humanas, inteligentes e sustentáveis. O programa Smart Campus Facens utiliza o campus universitário como uma área para estudos aplicados das soluções que possam ser replicadas nas cidades. Há diversos projetos nos seus oito eixos de atuação: Tecnologia da Informação e Comunicação; Saúde e Qualidade de Vida; Meio Ambiente; Energia; Indústria,  Negócios; Mobilidade e Segurança; Educação e Cultura; Urbanização e a Governança que atua como um gestor de todos os projetos. Todos os projetos devem estar alinhados  a pelo menos um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Sobre a Facens: Entidade filantrópica criada há 41 anos, a Facens é uma das mais reconhecidas faculdades de Engenharia do País, com foco na formação do engenheiro cidadão e alto índice de inclusão de formandos no mercado de trabalho, média de mais de 90% nos últimos 12 anos. Atualmente oferece 11 cursos de graduação, sendo 9 de Engenharia (Mecânica, da Computação, Química, Elétrica, Mecatrônica, Civil, de Alimentos, de Produção e Agronômica), um curso de Tecnologia em Jogos Digitais e um de Arquitetura e Urbanismo, que tem sua primeira turma em 2018. A Facens também oferece 22 opções de pós-graduação, entre MBAs e cursos de especialização. Em um campus com 100 mil m², em Sorocaba - SP, cerca de 4 mil alunos contam com um corpo docente composto por mestres, doutores e especialistas, salas de aulas modernas e mais de 50 laboratórios especializados.

Na área de inovação, a Facens conta com o FACE (Facens Centro de Empreendedorismo), o LIS (Laboratório de Inovação Social), o LIGA (Laboratório de Inovação em Games e Apps), o LINCE (Laboratório de Inovação e Competições de Engenharia), o Fab Lab (primeiro do interior do Brasil, pertencente à rede mundial de laboratórios de fabricação digital criada pelo M.I.T) e o Smart Campus (laboratório vivo para soluções em cidades inteligentes, premiado pela ABMES e GS-1 no Brasil, na Smart Cities UK Expo 2017e pelo IDTechEx 2018 Europa.

Talvez você se interesse por estes artigos.

Fechar Menu