Supermercadistas repensam meios de comunicação

Notaparana

A Mercosuper 2018, Feira e Convenção Paranaense de Supermercados, reuniu em dois fóruns realizados no dia 11 de abril, especialistas que repensaram formas de otimizar a comunicação no varejo. O primeiro Fórum falou sobre “Estratégias de Mídia na Era Digital” e abordou as maneiras de integrar todas as mídias disponíveis na atualidade de forma que a comunicação se torne cada vez mais assertiva. O segundo Fórum teve como tema “Mídia Programática” e expôs como se adaptar a esta nova realidade de comprar publicidade.

“A mídia programática é algo recente e está mudando a maneira de comprar a publicidade online”, disse a moderadora do Fórum de Mídia Programática, Danielle Araújo. No evento, os supermercadistas e varejistas de todos os tamanhos, desde o pequeno até o grande empresário, inclusive profissionais da área de marketing destas empresas, puderam aprender sobre como adotar esta novidade em seus negócios.

Com as tecnologias existentes hoje, deixou de existir um padrão na comunicação. “Antes era fácil fazer plano de mídia porque você sabia o horário que a pessoa consumia rádio, jornal e televisão. Existem diversas empresas que se dão mal por fazerem comunicação do jeito antigo. Por isso, temos cada vez mais a programática como um recurso para comunicar de forma cada vez mais eficiente”, destacou Emmanuel Martins, da Tail, um dos participantes do evento.

As marcas que deram o primeiro passo já estão tendo vantagens, uma vez que a novidade exige um período de aprendizagem e mudança de cultura e paradigmas “Quando falamos do potencial da programática, ainda existe um longo caminho pela frente, mas já temos muitas opções de trabalhar vários tipos de mídia dentro de uma única plataforma”, disse Inês Pimpão, da Publya, outra palestrante.

Como a mídia programática não é um veículo, ela deve ser um pensamento que busca atingir as pessoas em todos os canais em que ele esteja. “Tudo começa dentro da empresa, pois se não existir este pensamento voltado ao consumidor não tem ferramenta, nem digital e nem offline, que vai resolver a sua vida. Busque conhecimento, cursos e parceiros para pelo menos entender o que é, porque daqui um tempo você terá que comprar televisão, outdoor e rádio de forma programática”, sugeriu um dos palestrantes do Fórum, Paulo Silva, da MediaMath.

Este pensamento programático deve levar em consideração algumas questões, levantadas no Fórum por Inês:

  • O cliente é omnichanel e a compra de mídia também precisa ser.
  • O cliente espera personalização e as mensagens precisam ser customizadas.
  • O varejo é movido a dados e a entrega de mídia precisa utilizá-los.

Inês disse, ainda, que é fundamental ter este pensamento para começar a colher os frutos da mídia programática. “Precisamos nos preparar de forma estratégica para extrair o potencial dela e o setor de vocês tem uma infinidade de dados que podem ser usados para tratar o cliente de forma estratégica”.

A maneira de se comunicar com o consumidor também norteou o Fórum sobre a Estratégias de Mídia na Era Digital. Luis Fernando Monteleone, da TechSoul, falou sobre a necessidade de se adaptar a este novo cenário, integrando os meios offline e online, compondo uma força ainda maior de comunicação. “Às vezes as lojas fazem o consumidor se adaptar às necessidades dele, mas hoje o consumidor está no comando e as lojas devem se moldar ao consumidor”.

Outro palestrante, Claudio Kalim, também da TechSoul, concluiu afirmando que as empresas têm que estar presentes no meio digital e que este é um caminho sem volta.

wbc.assessoria@pressmanagermail.com.br