Furgões não são todos iguais

Entenda como a escolha do utilitário adequado para a empresa pode evitar prejuízos

Veículos com finalidade comercial devem ser aliados das empresas e não sinônimo de dor de cabeça e prejuízos. Neste grupo estão os utilitários, carros considerados coringas por se adaptarem a diferentes funções e necessidades. Seja na compra de insumos, entrega de mercadorias ou uma base móvel para prestadores de serviços, os utilitários são atrativos.

Entre os utilitários mais diversificados quanto ao uso estão os furgões. Porém,

preciso adotar alguns cuidados antes de comprar o seu. A escolha do modelo ideal deve passar pela avaliação de critérios como custo de manutenção, conforto, gasto de combustível e preço. Entenda:

Manutenção do Citroen Jumpy

Se destinado a uso particular, o carro parado na oficina representa transtornos. Mas para uma empresa, significa prejuízos. Dependendo da atividade comercial, não poder contar com o veículo pode inviabilizar o negócio. Por isso, a opção, no caso dos furgões, deve ser pelo baixo custo de manutenção.

A francesa Citroen desenvolveu o Jumpy, que chama a atenção pelo seu ousado pacote de revisões, além da garantia de três anos.

A primeira revisão, por exemplo, se dá após 20 mil quilômetros percorridos, ao custo de R$ 846. A próxima, aos 40 mil quilômetros, possui o mesmo custo. Já a revisão dos 60 mil quilômetros possui o valor de R$ 862. A tabela apresentada pela montadora permite parcelamento nos cartões de crédito.

Consumo de combustível

Furgões são veículos comumente usados no perímetro urbano, embora sejam a opção de muitos segmentos para transporte de mercadorias em viagens curtas. Pela característica de trafegar majoritariamente na cidade, outro ponto que deve ser levado em consideração é o consumo de combustível.

O Jumpy não chama atenção apenas pelo custo das revisões. Ele é o furgão mais potente e econômico de toda a categoria. Mesmo com o motor 2.3 de 16 válvulas, o utilitário da Citroen faz 8 quilômetros/litro de diesel em áreas urbanas e 9.6 nas estradas.

Capacidade de carga

O compartimento de carga é o coração de um utilitário. É por esta razão que o motor deve ser robusto, para suportar diferentes volumes e cargas. Na hora da escolha, tenha preferência por carros fortes, que suportam mais de uma tonelada, altos, com mais de 1,9 metro, e amplos, capazes de levar materiais com até quatro metros de extensão.

Design e conforto

Felizmente, já foi a época em que os utilitários usados para trabalho, como os furgões, eram eficientes, porém feios e desconfortáveis. Hoje,  o veículo pode ser o cartão de visitas da sua empresa e, portanto, não pode ser o patinho feio do trânsito.

E se o ambiente de trabalho é o furgão, o conforto deve ser avaliado com a mesma importância do custo operacional de se manter um carro como este na atividade desenvolvida. Itens de série, como porta-objetos grandes, apoios para notebooks, tablets ou pranchetas, e suportes para telefone celular aumentam a sensação de estar em um escritório sobre quatro rodas.

Em termos de  espaço interno da cabine e a ergometria dos bancos, o Jumpy também se destaca:  internamente, oferece o mesmo conforto dos veículos particulares.

(mpa)

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu