7 em cada 10 brasileiros escolhem o destino de viagem pela gastronomia do lugar

foto/Calafat

Você consegue sentir o gosto da sua última viagem? É bem possível que sim. Se há um casamento perfeito é o da gastronomia com o turismo: impossível viajar sem querer conhecer os sabores locais. A comida se tornou tão importante que chega a determinar o destino das próximas férias de um viajante. Pensando nisso, a Booking.com, líder mundial em conectar os viajantes com opções incríveis de lugares para ficar, analisou as avaliações, fotografias e dados de mais de 50.000 viajantes globais e viu que mais de 7 em cada 10 brasileiros (71%) escolhem um destino pelas ótimas comidas e bebidas.

Os demais países da América Latina apresentaram número semelhantes: México, no topo da lista mundial com 84%, e Colômbia em segundo lugar com 82%. A exceção entre os latino-americanos é Argentina, onde apenas metade (49%) afirma escolher um destino baseado nas opções gastronômicas. Porém, o número mais baixo é dos suecos: somente 3 em cada 10 (35%) se enquadram neste quesito.

Turismo gastronômico

Não podemos negar a importância da viagem gastronômica, já que 40% dos viajantes brasileiros planejam realizar uma viagem dedicada ao turismo culinário em algum momento de 2018, um número maior que a média global, que é de 34%. Quando comparado aos países latino-americanos, o Brasil também demonstra mais vontade de aliar gastronomia e turismo e fica à frente de México (33%), Colômbia (32%) e Argentina (13%).

E vale dizer que o apetite está aumentando cada vez mais. Quase metade (45%) dos viajantes brasileiros quer se aventurar ainda mais com o tipo de culinária que experimentam durante a viagem. Uma forma de alcançar esse objetivo é degustar as iguarias locais durante as viagens. Na verdade, quase dois terços (68%) dos brasileiros pretendem experimentar mais comidas típicas em 2018.

Comer iguarias locais é também um desejo de mexicanos e argentinos, com 73% e 60%, respectivamente. Já os que mais se encantam pelas comidas típicas são os chineses, com 83% planejando experimentar coisas locais durante uma viagem, e na outra ponta, com 45%, estão os holandeses.

A Booking.com revela os principais destinos do mundo para degustar a gastronomia local, conforme indicado nas milhões de avaliações de hóspedes da Booking.com. E a chef brasileira Helena Rizzo, do estrelado restaurante Maní, em São Paulo, dá dicas de como achar os melhores tesouros gastronômicos brasileiros, incentivando a cozinha local e as viagens domésticas.

Multiplicação dos queijos: Os queijos artesanais estão na moda e já é possível encontrá-los em diversas partes no Brasil. "Há vários lugares que vendem Canastras, Serros e Araxás. Mas nada se compara ao prazer de prová-los in loco, comprado da mão do produtor ou nos mercados municipais de Minas Gerais", afirma a chef Helena Rizzo.

Dicas:
- Quando em Minas Gerais, agende uma visita a um ou dois produtores da região escolhida para conhecer. É lindo ver todo o processo, entender o trabalho que dá produzir cada peça e o tempo que leva para maturar. A gente passa a dar mais valor ao produto e ao produtor.
- Estando no Mercado Municipal de Belo Horizonte, procure e coma um pedaço de broa de milho recheada com queijo enquanto toma um cafezinho. Você vai se lembrar dela – e do queijo minas – para sempre!

Herança japonesa: Impossível pensar em São Paulo e não se lembrar do bairro da Liberdade, berço da cultura japonesa que também já é parte da cultura paulistana. "Aproveite e experimente o boteco japonês, o izakaya. Escolha dois ou três endereços vizinhos (na Liberdade há vários) e vá a todos na mesma noite, como fazem os espanhóis nos bares de tapa", sugere.

Dicas:
- Vá em grupo, para poder pedir várias porções e compartilhá-las no centro da mesa ou mesmo no balcão.
- Tente fazer uma boa mistura entre porções de peixes marinados, vegetais em conserva e pratos quentes.

Jóia brasileira: Por trás da aparência árida e com pouca vida, há uma riqueza absurda no Cerrado. "Em seus rios, há uma variedade enorme de peixes disponíveis ali. Sem contar os outros ingredientes-ícone da região, como o pequi e a baunilha do cerrado."

Dicas:
- Dispa-se de todo e qualquer preconceito em relação aos peixes de rio; eles são diferentes dos de mar, claro, mas igualmente saborosos.
- Se visitar o estado de Mato Grosso, não saia de lá sem provar mojica de pintado, pacu assado e piraputanga.
- Você nunca vai encontrar um pequi tão gostoso quanto in loco; portanto, se jogue no pequi, tomando o cuidado para não morder o caroço e machucar a boca com os espinhos em seu interior.

O Brasil africano: o Nordeste é onde as praias são mais belas e os sabores são mais intensos. A chef Helena Rizzo dá destaque ao estado baiano. "Arrisco-me a dizer que na Bahia estão os mais bonitos encontros entre os ingredientes brasileiros e os preparos de origem africana. Em Salvador, por exemplo, é uma delícia o cheiro de dendê em cada canto", afirma.

Dicas:
- Reservar ao menos um dia para visitar e fazer compras na Feira de São Joaquim, em Salvador. É uma abundância, uma riqueza de produtos e de cultura de cair o queixo!
- Provar todas as comidas locais que puder, das moquecas de peixe e camarão aos bobós, vatapás e carurus.
- Não sair da cidade sem comer o famoso bolinho de tapioca e coco, frito e polvilhado com açúcar e canela.

carollyne.almeida@edelman.com

Talvez você se interesse por estes artigos

Considerados como membros da família, os pets têm ocupado um espaço cada vez maior nas casas, com mais proximidade e compartilhamento de tempo. A mudança...
Neste Novembro Azul, a Sociedade Brasileira de Mastologia alerta que os homens também podem ser acometidos pelo câncer de mama. Apesar de a doença atingir,...
Fechar Menu