As multas de trânsito são o medo constante de muitos motoristas brasileiros. Em 2016, foram contabilizadas 19,3 milhões de infrações de trânsito no país, angariando cerca de 888,8 milhões de reais para todos os estados do Brasil.

Com o aumento desses números o motorista, muitas vezes, se vê perdido na hora de descobrir se foi multado ou não ao passar por certas vias. Por isso, estamos aqui para esclarecer os meios que podem ser utilizados para a consulta e pagamento das infrações de trânsito e também citar as multas mais comuns no trânsito brasileiro.

COMO CONSULTAR AS MULTAS DE TRÂNSITO:

A consulta de multas pode ser feita de duas maneiras pelo condutor: pelo site do Detran de seu estado ou pessoalmente em alguma unidade ou totem do Detran de sua cidade.

Para consultar multas o motorista deve estar portando sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e o RENAVAM (Registro Nacional de Veículos Automotores) de seu veículo. Com esses dados, o condutor é capaz  checar qualquer infração de seu veículo e, assim, tomar as medidas para resolvê-las.multas PRF site

AS INFRAÇÕES DE TRÂNSITO

Cada infração de trânsito no Brasil acarreta uma pontuação para a carteira do motorista que possui o registro do veículo em questão. Essa pontuação não pode estourar o valor máximo de 20 pontos e os pontos adquiridos só expiram 12 meses a partir da data da infração. Ultrapassando os 20 pontos o motorista poderá ter seu direito de dirigir suspenso de seis meses a um ano, e caso o motorista seja reincidente, ultrapassando o limite de pontos novamente nos 12 meses seguintes, o possível tempo de suspensão será de, no mínimo, oito meses e no máximo dois anos.

A tabela para as multas é:

  • Gravíssima – 7 pontos
  • Grave – 5 pontos
  • Média – 4 pontos
  • Leve – 3 pontos

E os valores são:

  • Leve                            R$88,38
  • Média                         R$130,16
  • Grave                         R$195,23
  • Gravíssima                R$293,47

Esses valores ainda podem ser multiplicados como no caso da multa por dirigir embriagado que alcança o valor de 10 vezes o da multa Gravíssima alcançando R$2.934,70, e também podem vir com punições fixas, no caso da embriaguez o motorista também perde o direito de dirigir por 12 meses e 24 meses.

AS MULTAS MAIS COMUNS DO BRASIL:

As infrações mais comuns para o condutor brasileiro são as que podem ser aplicadas pelos equipamentos eletrônicos como radares ou câmeras de trânsito. Desta forma, o uso do celular ao volante não entra no ranking das principais infrações cometidas por brasileiros, pois depende da presença de agentes de trânsito para que seja efetuada a multa.

A multa mais comum no trânsito brasileiro é sem dúvida a de Excesso de velocidade. Líder no ranking desde 2010, essa infração continua sendo a mais cometida pelos brasileiros. Conforme dados do governo federal, de Janeiro a Agosto de 2017 13 milhões de multas foram aplicadas por essa razão no país. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, somente no primeiro semestre de 2017 houveram 8.930 acidentes graves em rodovias federais que resultaram em 41 mil feridos e 3.060 óbitos.

Essa infração lidera isolada o Ranking das multas brasileiras e seu aumento tem feito os estados investirem cada vez mais em controladores eletrônicos de velocidade nas vias nacionais.

Em segundo lugar está a infração de dirigir sem cinto de segurança. O perigo representado pela falta desse equipamento é enorme, mas isso não impediu que de Janeiro a Agosto de 2017 mais de 284 mil brasileiros fossem multados por estarem sem o cinto. Um número muito menor do que o de excesso de velocidade, mas, considerando a necessidade de um agente de trânsito para apurar a situação do cinto, a recorrência deste delito é possivelmente maior do que o registrado referente ao excesso de velocidade.

Em terceiro lugar temos a multa de avançar o sinal vermelho. De Janeiro à Agosto de 2017, pudemos ver mais de 197 mil ocorrências do tipo. Ao contrário do cinto, talo multa é verificada por câmeras de trânsito, mesmo que ainda não tão difundidas como as que verificam o excesso de velocidade. Muitas cidades brasileiras não tem uma fiscalização capaz de registrar esse tipo de infração. São Paulo é uma exceção a essa regra, pois a cidade possui instalado a seus semáforos controladores magnéticos no piso que “percebem” quando o motorista avança o sinal vermelho, fotografando a placa do carro automaticamente.

E, finalmente, em quarto lugar, temos a infração de estacionar em local proibido. Ela  é dividida em 20 tipos diferentes de infração, como estacionar em esquinas, afastado do meio-fio, em fila dupla, no meio das vias, locais com placas de proibição, etc. E a junção de todas essas multas é de 130 mil ocorrências somente de Janeiro a Agosto de 2017, um número expressivo que compete com o terceiro lugar.

O processo de pagamento dessas multas nem sempre é rápido, após constatar nos meios informados que a infração foi cometida você deverá ir atrás da impressão de guias para o pagamento das multas em questão. Uma alternativa é buscar um serviço de despachante, que se oferece para tomar conta dos trâmites legais envolvendo o seu veículo.

mpa

Talvez você se interesse por estes artigos.

Fechar Menu