Festival de Inverno contará com 15 empresas da Rede Gastronômica dos Campos Gerais

Notaparana

A segunda edição do Festival de Inverno dos Campos Gerais, que será promovida de 29 de junho a 31 de julho, pela Rede Gastronômica dos Campos Gerais (RGCG), contará com a participação de 15 empresas de Ponta Grossa e região, com pratos típicos à base de mexerica e bacon. A ação tem patrocínio da Alegra Foods, apoio do Sebrae/PR e Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau (PGGCG CVB).

 

A vice-diretora da RGCG, Ana Paula dos Santos Delgobo, explica que o objetivo é tornar o Festival de Inverno dos Campos Gerais um evento tradicional. “Esperamos que as empresas se mobilizem todos os anos já pensando no Festival de Inverno. Queremos gerar um evento que atraia a população para ter uma experiência gastronômica diferente”, diz.

 

Segundo ela, os produtos à base de mexerica e bacon poderão ser encontrados em tortas, bolos, pães, hambúrgueres, pizzas, ravióli, pudim, farofa, sopa, cervejas, entre outros. “Todos foram criados especialmente para o Festival. Na primeira edição, optamos pelos produtos com mexerica e pinhão e, neste ano, procuramos inovar com o bacon, que é um produto tradicional da região e que lembra os tropeiros”, emenda.

 

Dentre as empresas que participarão do Festival de Inverno estão a Sabor pra Vida, Sandu-It, Brauerei Schultz, Vila Coruja Festas, Villa Margarida, Brioche, Pátio Bella Vista, Empório da Pizza, Frederica´s, Belluno Massas, Restaurante Porto Belo, Virá Charme Resort, Buffet Janines, Premium Vila Velha Hotel e Parque Histórico de Carambeí.  A relação dos produtos que serão comercializados no Festival e os horários de funcionamento dos estabelecimentos podem ser conferidos na página da RGCG, no facebook, no endereço https://pt-br.facebook.com/redegastrocgerais/.

 

A consultora Suellen Pavanelo, do Sebrae/PR acredita que o evento ajuda a fortalecer a identidade gastronômica da região. “O Festival de Inverno reforça que as empresas estão preocupadas, além da gestão e da qualidade, em proporcionar novas experiências aos clientes. É uma forma de inovar e incentivar a circulação de pessoas não somente em Ponta Grossa, mas nas cidades vizinhas e conheçam o potencial gastronômico e turístico existente”, reforça.