Marrocos está na Copa do Mundo, mas de olho no potencial turístico

Um dos cinco países africanos que ficou invicto durante as eliminatórias, está de volta ao mundial. O time dos Marrocos, neste ano, sob o comando do ex-jogador francês Hervé Renard, é considerado por especialistas como uma das melhores seleções marroquinas já vistas. Mesmo encarando francos favoritos, como Espanha e Portugal, Marrocos promete não ser mais o coadjuvante das Copas.

Quando o assunto é turismo, Marrocos é protagonista entre os destinos africanos. O país oferece paisagens incríveis, cores vibrantes, culinária e cultura riquíssimas. A oito horas e meia de voo direto do Brasil (partindo do Rio de Janeiro ou São Paulo), Marrocos é muito mais que cenários da telenovela O Clone, ou o clássico filme Casablanca, de 1942.

Localizado de forma privilegiada, Marrocos faz fronteira com a Argélia e Mauritânia. Ao norte, uma viagem de ferry boat cruzando o Estreito de Gibraltar deixa o visitante, cerca de 60 minutos depois, no sul da Espanha. A cidade com turismo mais aquecido é Marrakesh, com hotéis, spas e resorts de luxo. Tânger, Fez, Casablanca e Essaouira são outros destinos procurados devido às suas praias e comércio atraente e com preços competitivos.

Outro grande atrativo é a sua variada culinária. "Com influências árabes, francesas, desérticas e do mediterrâneo, as refeições marroquinas são perfumadas com toques de ervas e condimentos, sempre envolvendo os clássicos cuscuz e variados tajines", aponta o CEO da Travely Operadora de Turismo, Renan Tavares.

Além dessas atrações espetaculares, outra vantagem do turista brasileiro é não precisar de visto. O visitante recebe a autorização de entrada no país no aeroporto ou fronteira terrestre. Dentro do avião, o passageiro preenche um documento, que deverá ser entregue à companhia aérea. É fundamental, no entanto, que o passaporte tenha, no mínimo, 6 meses de validade. "Mesmo que passageiros que partam do Brasil não precisem de visto, é importante lembrar que países como Israel, África do Sul, Zimbabwe e Ucrânia, por exemplo, precisam de visto para Marrocos antes da sua chegada", finaliza o CEO da Travely Operadora de Turismo, Renan Tavares.

Serviço:

Travely Operadora de Turismo

www.travely.com.br

0800 649 1111

Foto: Divulgação.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu