Medidas de segurança ao andar de jet ski

Notaparana

Dicas importantes vão garantir ótimos momentos de diversão

Quem já andou, sabe: conduzir um jet ski é realmente muito divertido. É garantia de momentos de muita aventura, adrenalina e alegria. No entanto, um bom passeio requer também muito cuidado, afinal, não basta apenas jogar a moto aquática na água e sair pilotando por aí. Existem banhistas por perto e você precisa adotar algumas regras para garantir a própria segurança, a dos acompanhantes e das pessoas ao redor.

Além das medidas de precaução, é sempre aconselhável optar por equipamentos de melhor qualidade. Obviamente, existem algumas marcas consideradas tops de linha no mercado, como o jet ski Sea-Doo, por exemplo. No entanto, se este modelo estiver fora do seu orçamento, ao menos pesquise bem antes sobre a moto aquática que está adquirindo.

Para que você possa “navegar” em águas mais tranquilas, siga nossas dicas de segurança antes de pilotar um jet ski:

Habilitação

Antes de qualquer passo, caso você não saiba, para conduzir um jet ski, é preciso ser maior de 18 anos e ter carteira de motonauta ou de arrais amador. Faça a inscrição do jet-ski na Capitania dos Portos e mantenha-o sempre em bom estado de conservação. Caso resolva alugar um, verifique antes se ele obedece a todos esses critérios.

Velocidade baixa e nada de álcool

Não é aconselhável correr no jet ski. A velocidade máxima deve ser de 5 nós (cerca de dez quilômetros) no Canal de Marapendi e na praia. Como no caso de qualquer outro veículo, ingerir álcool é proibido por lei, podendo gerar multa, suspensão do certificado de habilitação e até mesmo cancelamento do documento, em caso de reincidência. Além disso, é um ato de muita irresponsabilidade.

Mantenha distância

Mesmo que você tenha experiência, mantenha-se distante de banhistas e evite lugares muito movimentados. Procure navegar sempre pelo menos 200 metros além da arrebentação, a fim de evitar acidentes com banhistas. Quando isso não for possível, trafegue o mais distante possível da orla. Além disso, o condutor deve entrar e sair da água nas extremidades, em locais indicados pela prefeitura da região.

Visibilidade

Ninguém pode ir à frente do conduto habilitado do jet ski, independente se o passageiro for criança ou não. Isso evita que a visibilidade do piloto seja atrapalhada.

Equipamentos de segurança

O equipamento de segurança não só é necessário como obrigatório. Os itens básicos são colete salva-vidas, capacete e luvas especiais. O colete salva-vidas, por sua vez, é primordial, seja para pilotos profissionais ou amadores, pois, dependendo da velocidade que se cai na água, a pancada é muito forte, fazendo com que o condutor ou o passageiro perca a consciência e afunde. Além disso, o colete deve ser homologado pela Marinha do Brasil e a chave de segurança deve estar presa ao corpo, já que ela desligará o equipamento em caso de queda do motonauta na água. É bom destacar que esses detalhes são obrigatórios.

Por fim, não resolva passear à noite, visto que o veículo não tem luzes de sinalização. E jamais reboque outro jet-ski.

Informe o seu destino

Caso você tenha destino definido para o seu deslocamento, informe a alguém onde pretende ir. Se ocorrer alguma pane ou algum acidente, será mais fácil localizá-lo.

Tenha um bom equipamento

Você não precisa optar pelo mais caro, mas ter um bom jet ski pode salvar você de enrascadas no mar. É claro que estamos falando de um equipamento que demanda um alto investimento, mas há alguns modelos que oferecem um custo-benefício interessante, como o Sea-Doo Spark, por exemplo, que é considerada por muitos especialistas como a embarcação mais acessível do mercado, aliando qualidade e preço como poucas. Há outras boas opções disponíveis. Pesquise antes de sair adquirindo o jet ski mais barato para não se arrepender da compra depois. Afinal, segurança nunca é demais.

mpa