Mercado Municipal oferece uma viagem pelos sabores dos continentes

No burburinho dos corredores, curitibanos e turistas se encantam com as cores das frutas e verduras de várias partes das Américas à venda nas bancas. Queijos e temperos da Europa e Ásia também conquistam fregueses com um buquê olfativo diversificado. Aí, avistamos, nos empórios, as garrafas de vinho que, curiosamente, podem nos levar aos distantes países da Oceania. E a mãe África também está presente, mesmo que tímida, mas bem representada por algumas de suas bebidas, como o café.

Uma visita ao Mercado Municipal, no Centro de Curitiba, pode levar qualquer visitante a uma viagem pelos cinco continentes. No tradicional espaço da Prefeitura, há alimentos e bebidas com origem e rótulos de todas as partes do globo. “O Mercado Municipal é um espaço único da cidade em que a população encontra uma variedade de alimentos e produtos de diversas partes do mundo, além de opções de lazer e culinária para toda a família”, destaca o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab), Luiz Gusi.

Em clima de Copa do Mundo, com times e torcidas diferentes todos os dias, veja produtos dos cinco continentes à venda no Mercado Municipal:

 

AMÉRICAS

Maná-cubiu, cupuaçu, umbu e jenipapo são apenas alguns exemplos de frutas exóticas do Brasil que despertam a curiosidade dos fregueses na Mercearia MMM (entre R$ 13 e R$ 20 a bandeja). Logo em frente, a beleza da pitaya da Costa Rica (R$ 40 quilo), da ameixa do Chile (R$ 15 o quilo) e da pera da Argentina (R$ 15 o quilo) também atrai o olhar dos consumidores para as gôndolas do box do Ademir. Pimentas, tortilhas, temperos para tacos e feijão apimentado, vindos diretamente do México, são destaques no empório Bom Appétit, com preços que variam de R$ 9 (pimentas da marca La Costeña) a R$ 20 (feijão apimentado).

 


 

EUROPA

Os azeites produzidos na Europa são considerados os melhores do mundo e, além de serem um delicioso aperitivo com pão, são usados em molhos, saladas, peixes, pastas, recheios e guarnições. No Armazém Becker, há marcas gregas, italianas e portuguesas do produto com preços que variam entre R$ 43 e R$ 63.

O queijo também é outro patrimônio de muitos países europeus e, em alguns casos, a origem dá status ao produto. Na Bon Vivant, há opções como o provolone italiano, o brillat-savarin francês (que lembra um brie), o cablanca holandês (de leite de cabra) e o cheddar inglês, com preços que variam entre R$ 70 e R$ 430 o quilo.

 


 

ÁSIA

Considerado um dos mais puros do mundo, o sal rosa do Paquistão (Himalaia) tem clientela fiel no Armazém Zelma. Ele pode ser grosso ou fino (R$ 10 o quilo) e há ainda uma versão em “pedra” (R$ 90 a barra de 5,5 quilos) para os churrasqueiros.

Na Bonsai Mercearia, os doces de feijão “yookan” (R$ 16 a unidade) e os bolinhos de arroz “moti” (R$ 8 com cinco unidades) atraem uma legião de aficionados pela culinária do Japão.

A Índia está representada, na banca da Tenda Árabe, pelo aroma de jasmim do arroz de grão longo “basmati” (R$ 30 o quilo) e pelo mix de temperos massala, que pode deixar qualquer receita doce ou (muito!) picante (entre R$ 10 e R$ 15 a 100 gramas). Já as suculentas tâmaras gigantes de Israel (R$ 6 a 100 gramas) podem ser adquiridas na Banca do Adalto.

 


 

ÁFRICA

O licor de amarula, feito a partir da frutinha típica do continente, está presente nos empórios de bebidas do Mercado Municipal. Mas são os vinhos tintos e brancos da África do Sul as grandes estrelas quando o assunto é produtos africanos à venda no espaço da Prefeitura. Com clima temperado, o país cultiva inúmeras variedades de uvas, mas a mais famosa é a Pinotage, cruzamento entre as uvas Pinot Noir e Cinsaut. Marcas como Nederburg, Obikwa, Avondale, Diamonds & Pearls e Rhino, que custam R$ 41,90 e R$ 85,90 a garrafa, podem ser encontradas na Adega Municipal.

Entre as inúmeras opções de cafés, um gostinho (e aroma) da mãe África poderá ser degustado no Café do Mercado. Arábico de sabor forte, o Kenya Coffee traz notas de frutas cítricas, como abacaxi e grapefruit, e de especiarias, como coentro e cacau. Um expresso do café queniano custa R$ 7 (40 mil) e o pacote de 250 gramas sai por R$ 38,90.

 


 

OCEANIA

Os vinhos tintos e brancos dos dois países deste continente são considerados únicos, pois estão nas regiões produtoras mais isoladas do planeta. No Box 41, é possível levar para casa marcas australianas, como Hardys, Heartlands, Bremerton e Nottage Hill (entre R$ 89,90 e R$ 136), a maioria fermentada com uva Shiraz, que garante um tinto encorpado e com notas de especiarias e frutas negras maduras.

Os rótulos da Nova Zelândia, em especial os Sauvignon Blanc, vêm ganhando espaço entre os apreciadores de vinhos. Marcas como Saint Clair, Stone Burn, Marlborough Sun e Grove Mill custam entre R$ 89 e R$ 172 no Box 41.

 


 

Serviço: Mercado Municipal de Curitiba

Local: Rua Sete de Setembro, Avenida Presidente Afonso Camargo, Rua da Paz e Rua General Carneiro.

Horário: de terça-feira a sábado, das 7h às 18h; segunda-feira, das 7h às 14h (facultativo, nem todos as lojas abrem nesse dia); e domingo, das 7h às 13h, sendo que a praça de alimentação atende até as 15 horas.

Fonte

Talvez você se interesse por estes artigos

Mais um feriadão chega e tanto o curitibano como o turista ganham uma ótima oportunidade para conhecer novos lugares em Curitiba, fazer programas diferentes e...
Fechar Menu