TIM é a primeira operadora a ativar rede comercial de internet das coisas no 4G

The Drum

Demonstrando mais uma vez o seu pioneirismo e inovação, a TIM é a primeira operadora no mercado brasileiro a ativar na sua rede comercial 4G a funcionalidade NB-IoT (Narrow Band em IoT). A plataforma permite viabilizar a oferta de soluções de Internet das Coisas (IoT), utilizando a frequência 700 MHz. A primeira cidade a ter acesso à tecnologia é Santa Rita do Sapucaí, em MG, onde está localizado o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), parceiro da operadora junto com a Ericsson, para o desenvolvimento de soluções em IoT para cidades inteligentes.

Este é um passo muito importante para a TIM ao sermos os primeiros a disponibilizar uma plataforma que vai possibilitar a criação de diversos serviços de Internet das Coisas voltados a princípio para cidades inteligentes. Com esta primeira ativação, nos colocamos no papel de facilitadora para o desenvolvimento desta gama infinita de soluções que vão influenciar cada vez mais a vida de todos nós. Escolhemos a tecnologia NB-IoT por ser um padrão adotado mundialmente e que, aplicada na frequência de 700MHz, amplia até 40% a cobertura tradicional em relação ao uso de smartphones, além do baixo consumo de bateria, com duração de 5 a 10 anos, o que é fundamental para aplicações de IoT”, explica o vice-presidente de tecnologia da TIM Brasil, Leonardo Capdeville.

Outra vantagem para a TIM ao utilizar o NB-IoT na faixa de 700MHz é a ampla cobertura da operadora no Brasil, hoje com 1.000 cidades que já estão aptas à utilizarem a plataforma. Até 2020, serão mais de 4.000 municípios operando nesta faixa e que podem ser contemplados com soluções de IoT, de acordo com as novas parcerias da operadora no país.

O objetivo da TIM é ser facilitadora para a criação de soluções de Internet das Coisas, por meio da disponibilização da tecnologia para seus clientes corporativos (empresas públicas e privadas). As aplicações estão ligadas neste momento a soluções para smart cities, como sensores inteligentes em semáforos e estacionamentos; sensores de poluição de cidades; medidores para a energia, água e esgotos das cidades, entre outras iniciativas que tornam os sistemas mais eficientes.

A rede vai fortalecer o ecossistema de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Inatel na área de IoT, contribuindo com as pesquisas realizadas pelos alunos de nossos cursos de Graduação e Mestrado e possibilitando que diversas aplicações e novos serviços possam ser implantados em nosso campus e em nossa cidade”, afirma o Diretor do Inatel, professor Marcelo de Oliveira Marques.

O foco da Ericsson, por meio do uso da plataforma IoT Accelerator, está em tornar realidade casos de uso das mais diversas verticais em que a TIM se propõe a atuar com seus clientes corporativos. A conectividade NB-IoT somada à inteligência na análise e tratamento das informações coletadas pelos dispositivos permite que as aplicações sejam desenvolvidas para endereçar as necessidades do mercado”, complementa Luiz Antonio Tavares, vice-presidente Comercial da Ericsson Brasil.

A rede 4G da TIM vem sendo preparada como uma plataforma para todos os tipos de serviços, inicialmente com a banda larga móvel, passando pela internet fixa com a tecnologia WTTx (acesso fixo), além do VoLTE, serviço de voz sobre a rede de tecnologia de quarta geração e, agora, para soluções de cidades inteligentes por meio da plataforma NB-IoT.

alessandra@comunicareagencia.com.br

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu