Entidades criam estratégias para fortalecer a região norte e noroeste do Paraná como um polo tecnológico e de inovação

Encontro realizado na ACIM foi o pontapé inicial para um trabalho contínuo de cooperação e crescimento do setor

No último dia 28/05, representantes do setor de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) de Maringá e Londrina se encontraram na sede da ACIM (Associação Comercial e Empresarial de Maringá), para definir os termos para a assinatura de uma Carta de Intenções. O objetivo é fortalecer a região norte e noroeste do Paraná como um polo tecnológico e de inovação. O encontro contou com a participação de várias entidades como SEBRAE, SENAI, UniCesumar, Software by Maringá, Cintec, uma APL Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação de Londrina e Região, entre outras.

As regiões de Maringá e Londrina já são grandes polos de tecnologia e contam com mais de 1.500 empresas do segmento. Para continuar crescendo o setor necessita de mão de obra. Hoje, há mais de 700 vagas em aberto esperando para serem preenchidas. Frente a essa necessidade, a união dos ecossistemas da região é fundamental. O encontro foi o pontapé inicial para um trabalho contínuo de cooperação e crescimento.

Em Maringá, por exemplo, o setor de Tecnologia da Informação não para de crescer com expectativa de faturamento de R$ 1.2 bi em 2019.  De acordo com Luis Marcos Campos, presidente da Software By Maringá, “Queremos posicionar as regiões de Maringá e Londrina como um dos principais clusters de TI do Brasil, sendo referência como um Ecossistema de Inovação e este encontro foi o primeiro passo para um trabalho em conjunto, unindo os esforços das melhores entidades de fomento. Nossa previsão é assinar em breve uma Carta de Intenções, onde ficará registrada as iniciativas que nos farão chegar lá”.

“A reunião de ontem foi um momento histórico para os dois polos de tecnologia do estado do Paraná, onde  a CINTEC (Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos), do APL de TIC de Londrina , e a Software By Maringá, do APL de TIC de Maringá, vem puxando o movimento de união e cooperativismo entre as entidades e  empresas associadas e mostrando cada vez mais que juntos podemos resolver de forma simples os desafios do dia a dia, como exemplo a empregabilidade (aproximação das universidades com as empresas), melhoria na qualidade de vida para os colaboradores do setor, entre outros”, explica Ronaldo Couza, presidente da CINTEC. “A CINTEC tem como grande objetivo quebrar o paradigma e fomentar o desenvolvimento em conjunto com a SbM. Com essa união podemos trazer benefícios para as empresas como convênio coletivo, treinamentos, entre outros”.

De acordo com Erica Sanches, consultora do Sebrae/PR, “a tecnologia será o mais importante vetor do crescimento nos setores estratégicos já definidos para o planejamento de Maringá no Masterplan 2047, a otimização de esforços de todo ecossistema de inovação e a transversalidade do setor de TI com os demais setores ditos tradicionais, será determinante para que esse crescimento aconteça”.

Desde a formação do APL de TIC de Londrina, em 2006, o Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação, busca apoiar o fortalecimento setorial. “O Senai vem investindo constantemente para que Londrina se torne uma referência em TIC e automação industrial. A entidade possui inclusive uma equipe de pesquisadores para apoiar a indústria em suas demandas por tecnologia e inovação. A vida das pessoas e das organizações está sendo pautada pela Transformação Digital e, neste cenário, o segmento de tecnologia é o que mais vai crescer em termos de relevância nas organizações. Por isso, iniciativas como essa são essenciais para alavancar o segmento de TI e a economia das regiões de Maringá e Londrina, explica Silvana Mali Kumura, coordenadora do Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação de Londrina.

Comments are closed.