Como está a busca pelos trabalho temporários em 2015?

É quase que uma tradição a busca pelos empregos temporários no final de ano e início do ano seguinte. Por parte dos profissionais  há uma busca por novas colocações, desafios ou apenas um dinheiro extra.  Já por parte das empresas há o tradicional aumento da demanda gerado pelas festas de final de ano (fábricas em plena atividade, setores de vendas e serviços atendendo muito mais) e temporada de verão que movimenta hotéis, restaurantes, por exemplo.

Mas como 2015 foi um ano um pouco mais difícil do que os anteriores, será que a busca está no mesmo ritmo dos anos anteriores?

Eliane Catalano, especialista em recrutamento e seleção de talentos do Grupo Nossa, percebe que para este final de 2015 e início de 2016 o cenário está sim um pouco mais retraído, mas não totalmente fechado. “Houve diminuição em todos os segmentos de forma geral. Porém em alguns setores ainda há gente buscando um trabalho extra ou um segundo trabalho, como televendas, suporte técnico, telemarketing, vendas em geral e informal”.

E mesmo com o cenário de pessimismo que está rondando o Brasil, alguns setores do comércio estão abrindo novos postos. “Tem vagas abertas de modo geral no mercado de trabalho, como vendas e vagas técnicas, mas as empresas também estão fazendo readequações.  Ao mesmo tempo em que há algumas demissões, também existem contratações, aponta Eliane.

O que Eliane percebeu, ao longo dos últimos meses, é que muitas unidades de alguns setores foram fechados, como o comércio de eletrodomésticos e móveis, mas a especialista entende isso como uma readequação de mercado.

O que um candidato precisa para se destacar dentre os demais para um trabalho temporário

– entender a vaga;

– ter os requisitos imprescindíveis da vaga, como experiência;

– conhecimento em informática;

– disponibilidade de horário;

– pontualidade;

– ter postura na condução profissional e

– procurar demonstrar o seu diferencial.

Efetivando a vaga

Uma vez com a vaga temporária garantida, é preciso manter o foco para que na sequência haja a efetivação da vaga – independente da condição do econômica.  Eliane diz que para todo bom profissional existe a possibilidade de efetivação. Mesmo que essa chance não seja imediata, ela pode surgir em um período próximo. Eliane lembra ainda a citação de Fernando Mantovani,  diretor de operações da Robert Half no Brasil: Oportunidades existem e sempre existiram. A grande diferença é estar preparado para elas.

Foto: Wikimedia/Divulgação

imprensa@kakoi.com.br

20b7dd0b-9624-4981-aaed-e220e016c882

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui