Longe da crise, avicultura do PR gera emprego e distribui renda

As indústrias avícolas do Paraná resistiram à crise econômica e cresceram em abate e exportação de carne de frango ao longo do ano. Distante do cenário negativo do país, o setor continua gerando empregos e distribuindo renda a todos os elos da cadeia produtiva. “Todos ganham com a avicultura. Daquele que cuida do aviário, do dono da propriedade e do galpão, ao transportador e ao funcionário do frigorífico”, destacou o presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), Domingos Martins, durante o Jantar do Galo 2015.

O evento aconteceu na última sexta-feira (20) na sede do Grupo GTFoods em Maringá e contou com a presença de lideranças do setor produtivo e também político. Destaque para o diretor administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Orlando Pessuti, e o deputado federal (PMDB-PR), Sergio Souza. Para o Sindiavipar, o momento era de celebração. “Se todo mundo trabalhasse com a realidade que a indústria avícola do estado trabalha e tivesse a felicidade que tivemos durante o ano, a história do Brasil seria outra, completamente diferente”, ressaltou Martins em seu discurso.

Os números de abate ilustram o pronunciamento do presidente. Segundo dados do Sindiavipar, 1,39 bilhão de cabeças de frango foram abatidas no estado entre janeiro e outubro de 2015, contra 1,30 bilhão registrado no mesmo período do ano passado. Até dezembro, o setor espera superar o recorde de 1,5 bilhão de aves em 12 meses. As exportações seguem o ritmo da produção, com crescimento de 21% no terceiro trimestre deste ano em comparação a 2014.

Na opinião do diretor industrial do Grupo GTFoods, Ciliomar Tortola, o mercado poderia ter sido mais generoso, mas não deixou de ser promissor. “A lição que tiramos a cada crise é que o empresário precisa sair da zona de conforto, evitar a acomodação e começar a analisar e acompanhar os custos de perto”. Durante o Jantar do Galo, o Grupo assinou a ampliação de um convênio com o BRDE que vai destinar até R$ 100 milhões para construção de novos aviários.

 

Expedição Avicultura

O evento também lançou a Expedição Avicultura – levantamento técnico-jornalístico da cadeia produtiva da carne de frango no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. O projeto é desenvolvido pelo Núcleo de Agronegócio da Gazeta do Povo e conta com o apoio do Sindiavipar. Durante o Jantar do Galo, o coordenador da Expedição Avicultura, Giovani Ferreira, destacou a importância de inciativas que busquem informar não só o produtor, mas também a população sobre o valor do setor.

“O objetivo da Expedição é mostrar a crescente relevância da avicultura dentro e fora da porteira, no desenvolvimento econômico e social do estado e do país. Mostrar que a contribuição para o público urbano não vem só no almoço de domingo, mas na geração de emprego e de renda”, destacou. A equipe de técnicos e jornalistas já percorreu a região Norte do Paraná em visita a indústrias, matrizeiros, incubatórios, produtores e centros de distribuição. Os próximos roteiros contemplam o Oeste e o Sudoeste do estado.

 

Sobre o Sindiavipar

O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) representa 43 abatedouros, incubatórios e frigoríficos paranaenses. Desde sua fundação, em 1992, o Sindiavipar tem trabalhado para o crescimento da avicultura do estado, buscando sempre representatividade no mercado interno e externo. Atualmente, o Paraná é o maior produtor e exportador nacional, além de referência em sanidade avícola e responde por mais de 25% das exportações de carne de frango do país, embarcando o produto para mais de 130 países em todo o mundo. Mais informações: sindiavipar.com.br.

Crédito da foto: Mkt GTFoods

mkt GTFoods

<[email protected]>

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.