Oi se consolida como uma das empresas que mais investe no Paraná

A Oi investiu cerca de R$ 105 milhões no Paraná, de janeiro a setembro de 2015. A operadora está priorizando investimentos em suas redes de telecomunicações, com foco no tripé Operações, Engenharia e TI, para melhoria da qualidade do serviço aos clientes em todas as regiões. Entre janeiro e outubro de 2015, a companhia instalou 19.185 novas portas de acesso à internet banda larga no estado. Neste período, também foram implantados 34 novos sites de telefonia móvel 2G e 3G e quatro sites ampliados. Os sites são os locais onde ficam as antenas que realizam a transmissão do sinal do telefone celular.

Lançado no último dia 3 de novembro, o novo plano “Oi Livre” – pré-pago – vem conquistando consumidores, tanto que na primeira semana após sua implantação, apresentou um incremento de20% na comercialização de chips no Estado. No Paraná a Oi conta com 1,5 milhões de clientes na telefonia móvel (80% pré-pagos).

Ontem (12) a operadora divulgou os resultados do 3º trimestre de 2015. Os principais destaques foram o Ebtida de Rotina do Brasil que atingiu R$ 1.740 milhões (+10,6% em relação ao 3T14), como resultado da maior eficiência de custos e da estratégia de rentabilização de clientes. A Oi reafirma o guidance para EBITDA de rotina entre R$ 7,0 e 7,4 bilhões e melhoria no Fluxo de Caixa Operacional (FCO) entre R$ 1,2 e 1,8 bilhão. Como resultado do contínuo investimento em infraestrutura, a Oi tem avançado substancialmente na melhoria da rede e experiência do cliente. Nos últimos doze meses, a velocidade média da banda larga fixa aumentou em 25% (hoje 53% das adições têm velocidade a partir de 10 Mbps), o tráfego IP cresceu 43%, enquanto a taxa de congestionamento de banda larga caiu 17%. A receita líquida de clientes (excluindo venda de aparelhos e uso de rede) atingiu R$ 6.066 milhões no Brasil (+0,9% em relação ao 3T14), apesar do cenário macroeconômico desfavorável. Na mobilidade, a receita líquida de clientes alcançou R$ 1.780 milhões, +8,1% em relação ao 3T14e +1,3% em relação ao 2T15, apresentando o maior crescimento do mercado em ambas as comparações. O resultado da mobilidade foi impulsionado pelo crescimento de 52,8% na receita de dados (incluindo SVA), registrando a melhor performance do mercado. O mix de dados sobre a receita de serviços atingiu 38,3%, (+13 p.p. nos últimos doze meses), apresentando também a melhor evolução do mercado. O caixa gerado pelas operações no Brasil atingiu R$ 686 milhões no trimestre, após vários trimestres de consumo de caixa.

pbraga@oi.net.br

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui