10 De Dezembro: Dia Universal Do Palhaço

No dia 10 de dezembro comemoramos o Dia Universal do Palhaço. A UNIANDRADE conta com um grupo de Voluntários  denominado TUTORES DO RISO. Quinzenalmente, os integrantes, vestidos de palhaços, visitam lares e hospitais de Curitiba.

Sobre o grupo:

O grupo Tutores do Riso é vinculado ao Centro Universitário Campos de Andrade-UNIANDRADE. Atualmente, é composto por 18 voluntários que atuam em diversas áreas, especialmente da saúde. Os encontros dos integrantes são realizados semanalmente e as visitas ocorrem uma vez a cada quinze dias, sempre aos sábados à tarde.

O projeto visa implementar ações efetivas na melhoria da qualidade de vida do paciente que encontra-se  privado  do convívio diário de seus familiares, dentro Instituições vinculadas à hospitalização e Institucionalização.

 

FUNDAÇÃO

O grupo Tutores do Riso foi criado em maio de 2013 pelo então acadêmico de Enfermagem, Irajá Poli. Durante o período de graduação, o estudante apresentou o projeto de humanização à coordenação  do Centro Universitário Campos de Andrade, baseado na Musicoterapia, dinâmicas de grupos, expressão corporal e risoterapia.

A coordenação do Curso e o Centro Universitário abraçaram o projeto  e, a partir de então, iniciaram-se  as visitas à hospitais, lares, casas de saúde, etc.

No ano de 2014, o projeto  recebeu o prêmio José Barros de Andrade. Em 2015,  os Tutores foram   indicados ao Prêmio “Bom Exemplo” da RPC – Rede Globo, na  Categoria Cidadania.

O grupo também concorreu ao prêmio    Santander Universidades, na Categoria  Interdisciplinaridade. Até agosto de 2015, foram  22 publicações científicas e  mais de 15 mil pessoas atendidas.

Hoje, os Tutores contam com uma equipe multidisciplinar da  UNIANDRADE,  que busca, no corpo docente, perfis  com a disponibilidade e o amor pela promoção de ações efetivas na melhoria da interação  acadêmica e da humanização.

Segundo Irajá Poli, um dos coordenadores do grupo, é impagável se deparar com o sorriso espontâneo de cada paciente e ver a mudança trazida na personalidade de cada voluntário. “A transformação nos faz ver o quanto somos vulneráveis às pequenas coisas. Ser um tutor é ter coragem de expor a criança existente entre nós”, afirma.

milena.beduschi@uniandrade.edu.br

ttuores

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui