Especial iCities: Mesmo tudo indo contra, o brasileiro ainda é empreendedor

Marcelo Amorim, foi um dos palestrantes do IV Fórum Internacional iCities. Formado em Administração de Empresas pela PUC-SP com post-laurea em Tecnologia da Informação na Itália e Mestre em Administração de Empresas no mestrado profissional da ESAG/UDESC, Marcelo falou sobre o ‘Investimento para fomentar o empreendedorismo nas cidades’.

Segundo Amorim, apesar do Brasil estar no 116° lugar de 189 países recomendados para se fazer investimento e apesar da nossa taxa de juros ser uma das maiores do mundo e de a burocracia atrapalhar muitos caminhos, o Brasil é o terceiro país com o maior número de empreendedores do mundo. Ou seja, mesmo tudo indo contra, o brasileiro ainda é um povo empreendedor. “A explicação mais clara para explicar esse fenômeno é que 76% dos brasileiros preferem ter um negócio próprio a ser empregado”, comenta.

Nos dados apresentados por Amorim, 7% da geração Y está trabalhando em pequenas empresas e start ups e no Brasil a oportunidade representa 60% do fator motivador de um novo empreendimento. “O empreendedorismo brasileiro além de ser inovador é transformador. Ele muda a sociedade”, enfatiza.

Pesquisas mostram que atualmente o empreendedorismo e a globalização melhoram a vida de 1 bilhão de pessoas no mundo. Para o palestrante, o empreendedorismo além de transformador também é destruidor, pois quebra paradigmas. “Telefone levou 75 anos para ter 50 milhões de usuários, já o tablet levou 2 anos para ter o mesmo número de adeptos. Temos que ter em mente o que é realmente uma inovação. Na minha opinião inovação é quando uma ideia consegue emitir nota fiscal”, brincou.

Amorim finalizou a conversa dizendo que o investimento de risco está preocupado com o alto crescimento e na construção de valor para os colaboradores, para a empresa e para a sociedade. O empreendedor que não aceita orientação está fadado a não dar certo. “Uma visão de fora é muito importante. O investidor transfere credibilidade e experiência para a empresa”, esclareceu.

Sobre o evento
O Fórum Internacional iCities acontece desde 2012 com o objetivo de gerar conhecimento, lançar tendências e promover ações efetivas no segmento de Cidades Inteligentes. O evento, que se tornou um dos maiores da América Latina, apresenta tendências, cases, inspirações, produtos e serviços já implementados ou projetos em desenvolvimento. A edição 2015 conta com o patrocínio da Intertechne, Itaipu Binacional, Quiosque Natureza, Renault, Tecnisa e Universidade Positivo, além do apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba.

centralpress

271339_563996_dsc_0236_web_

De acordo com Amorim, o empreendedorismo brasileiro é inovador e transformador

Deixe uma resposta