Quebrar paradigmas é desafio para economia compartilhada

Um dos temas mais discutidos no IV Fórum Internacional iCities, em Curitiba, foi a economia colaborativa – modelo de negócios que ganha cada vez mais força no Brasil. O painel, que teve como moderador o publicitário e cofundador do iCities, André Telles, teve a participação do CEO da startup ezPark, Luiz Candreva, a CEO do “Tem Açucar?”, Camila Carvalho, o cofundador e CEO da startup Fleety, André Marim, além do CEO da SimpleGuest.co, Bernardo Quintão.

Para Candreva, a maior dificuldade em viabilizar projetos que tenham como princípio a economia compartilhada, é quebrar paradigmas. “As pessoas são ensinadas desde cedo a não falar com estranhos e muito menos a usar coisas de estranhos”, afirma. Por isso, quando aplicativos que promovem o consumo compartilhado surgem, há um distanciamento.

Outro obstáculo enfrentado pelos empreendedores é a busca pelo engajamento da cadeia de parceiros. Segundo André Marim, quando existe uma ideia inovadora é natural que cause choque nas pessoas, mas é preciso persistir para conseguir engajar. “Embora o pensamento tenha mudado, ainda é preciso trabalhar com a cultura do consumidor”, explica.

Bernardo Quintão concorda e lembra que existe um paradigma no mundo moderno. “Por mais que a sociedade esteja conectada, ainda é difícil quebrar as barreiras quando se trata de economia colaborativa”, afirma.

Para Camila Carvalho, as pessoas são avessas ao investimento de risco. A startup “Tem Açúcar?”, propõe um gift economy, no qual a energia é colocada num ciclo de reciprocidade e o retorno social é grande. “Por isso se torna mais difícil monetizar”, explica.

Sobre o evento
O Fórum Internacional iCities acontece desde 2012 com o objetivo de gerar conhecimento, lançar tendências e promover ações efetivas no segmento de Cidades Inteligentes. O evento, que se tornou um dos maiores da América Latina, apresenta tendências, cases, inspirações, produtos e serviços já implementados ou projetos em desenvolvimento. A edição 2015 conta com o patrocínio da Intertechne, Itaipu Binacional, Quiosque Natureza, Renault, Tecnisa e Universidade Positivo, além do apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba.

centralpress

Últimas notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui