Consultorias especializadas melhoram resultados de empresas no oeste do Paraná

Aumento de faturamento, padronização e organização de processos até comportamento empreendedor são relatos dos empresários que buscam orientação gerencial

Neste ano, quase 30 mil empresários do oeste paranaense buscaram os canais de atendimento do Sebrae/PR. Por meio de três escritórios, oito pontos de atendimento, 34 salas do empreendedor e parcerias, a instituição consegue levar soluções de desenvolvimento para micro e pequenas empresas de 68 municípios que compõem o território da Regional Oeste do Sebrae/PR. Somente em consultorias especializadas, a entidade prestou mais de 6,7 mil horas na região.

O empresário Fábio Trigueiro, de Cascavel, recebeu atendimento em 2016. “Comecei em busca de informações para melhorar a parte financeira da empresa, saber como analisar os números para conseguir medir e melhorar os resultados. Geralmente, quando temos um pequeno negócio, fazemos tudo no ‘automático’, sem mensurar, sem planejar. As consultorias em finanças me fizeram mudar de atitude. Hoje, sei exatamente os balanços da empresa, faço uma gestão consciente”, enfatiza.

O consultor do Sebrae/PR, Willian Braga Tomaz, explica que a parte financeira é um dos principais gargalos na gestão das micro e pequenas empresas. “Muitos não têm o costume e, até mesmo, não sabem como controlar as entradas e saídas, o fluxo de caixa. Ou, ainda, temos vários casos em que misturam as finanças pessoais com as da empresa, o que gera problemas de controle. O desenvolvimento só acontece quanto a gestão está estruturada”, alega.

A gestão financeira também era uma preocupação dos sócios Mauro Mequelussi e Matheus Boza, empresários em Cascavel. Entretanto, depois da análise das finanças, descobriram outro ponto a melhorar, no setor de recursos humanos (RH). “Percebemos que não tínhamos processos documentados, nem o organograma do quadro funcional, que dividisse bem os setores, as responsabilidades de cada cargo e funções desempenhadas”, lembra Matheus Boza.

Já no caso do empresário José Carlos dos Santos, o Zecão, também de Cascavel, o problema financeiro estava no modo com que ele administrava o negócio. “Sou de um tempo em que ganhar dinheiro era considerado errado. Então, eu tinha dó de cobrar do meu cliente, até mesmo de repassar os custos, quando subiam, ou os aumentos dos impostos que eu pagava para poder trabalhar. Quando ele pedia um desconto, eu concedia, sem pensar que aquele desconto prejudicava toda a empresa”, relata.

As consultorias auxiliaram na gestão e no comportamento empreendedor do Zecão. “Quando entendemos porque nossos resultados não estavam bons – a gente trabalhava e não tinha lucro -, mudamos de postura. Ser um pouco mais duros, sem se compadecer a tudo que o cliente pede. Hoje, sou diferente até como cliente. Aquele costume que temos de pedir desconto, se o empresário não concede agora eu compreendo, ele precisa ter lucro para empresa continuar de pé”, salienta.

Crescimento

Com o auxílio das consultorias, a empresa de Fábio Trigueiro tem avançado a cada ano. Enquanto que no primeiro ano de atendimento, entre 2014 e 2015, obteve um crescimento exponencial de 78%; no segundo ano de mensuração, os resultados financeiros atingiram um aumento de quase 30%. “Nossa meta para 2017 é manter esse crescimento médio de 30%”, conta o empresário que planeja as metas da empresa anualmente com a ajuda das consultorias especializadas do Sebrae/PR.

“O ‘salto’ pode ser mais visível quando se coloca a ‘casa em ordem’. Tendo em vista que, no primeiro momento, a empresa não tinha os controles bem apurados e passa a se organizar. Entretanto, se a empresa continuou em crescimento, inclusive em meio a um ano de recuo na economia, quer dizer que está trilhando o caminho certo. Uma boa gestão empresarial é fundamental para que as empresas de pequeno porte mantenham-se competitivas no mercado”, reforça William Braga Tomas.

Olhando para o negócio de maneira mais profissional, Matheus e Mauro conseguiram fazer a empresa avançar em processos e isso refletiu diretamente na lucratividade. “Ao compararmos nossas receitas de 2015 para 2016, o aumento foi de 30%. Já o lucro, no comparativo entre os dois mesmos anos, aumentou mais de mil por cento. Resultado da melhoria da gestão, organização, formulação de preço e readequação das margens”, indica Matheus Boza.

Ele conta, inclusive, que a falta de organização em que a empresa se encontrava, gerou um furo de caixa que poderia ter sido evitado com controles mais afinados. “Se tivéssemos um controle maior, isso não teria acontecido. As várias perguntas das consultorias especializadas nos fazem pensar no que é preciso para melhorar para tornar a empresa mais lucrativa. Criamos indicadores que foram o ‘divisor de águas’ da empresa. Com os dados em mãos, ficou mais fácil tomar as decisões certas”, destaca o empresário.

Na empresa do Zecão, um dos números que chamaram a atenção durante os controles praticados nas consultorias de finanças foi em relação às vendas no crediário. Em outubro do ano passado, esse tipo de negociação representava mais de 60% dos recebimentos da empresa. Um ano depois, esse índice caiu para menos de 10%. “A gente achava normal vender ‘fiado’. O cliente pedia: ‘faz aí para mim?’ e nós acreditávamos que todo mundo era bom. Íamos na confiança”, admite .

Busca de conhecimento

De acordo com o gestor de Empreendedorismo do Sebrae/PR no oeste, Alan Alex Debus, as áreas de finanças, marketing, recursos humanos, franquias e análise de negócios foram as consultorias mais procuradas nos canais de atendimento do Sebrae/PR na região em 2016. Porém, ainda fazem parte do leque de opções, comércio exterior e planejamento estratégico. “Além disso, outros temas são abordados em palestras, cursos, oficinas, rodadas de negócios e seminários”, enumera Debus.

Em 2016, foram quase 20 mil orientações técnicas oferecidas aos empresários na região. “Registramos, também, mais de 8,5 mil informações; quase 3 mil participantes em 178 oficinas; mais de 1,6 mil empresários em 18 seminários; 804 presenças em 40 cursos; e aproximadamente 700 pessoas nas 17 palestras oferecidas no ano. Isso sem contar nas rodadas de negócios promovidas, que permitiram a integração, com finalidade empresarial, entre cerca de 130 pequenas empresas”, detalha o gestor.

Interessados em conhecer melhor sobre as consultorias especializadas do Sebrae/PR na região, podem entrar em contato pelos escritórios de Cascavel, Foz do Iguaçu e Toledo, nos telefones (45) 3321-7050, (45) 3521-5300 e (45) 3277-4200, respectivamente. O Sebrae/PR permanece aberto ao público até dia 21 de dezembro de 2016 e retorna as atividades no dia 9 de janeiro de 2017.

Deixe uma resposta