Indicadores ISAE analisa desemprego recorde

O Painel de Conjuntura Macroeconômica do ISAE – Escola de Negócios da primeira semana de maio destaca a alta da taxa de desemprego no Brasil: o índice chegou a 13,7% no primeiro trimestre de 2017 de acordo com a PNAD divulgada pelo IBGE no final do mês de abril — é a maior desde 2012. O crescimento em relação ao trimestre anterior foi de 1,7%, um acréscimo de 1,8 milhão de pessoal que estão a procura de trabalho no país.

Segundo os especialistas do o Comitê Macroeconômico responsável pelas análises, coordenado pelo professor do Mestrado em Governança e Sustentabilidade do ISAE, Rodrigo Casagrande, e pelo executivo de finanças da Renault, Fabio Alves da Silva, o crescimento constata a “deterioração” do mercado de trabalho, reflexo, segundo eles, da instabilidade econômica e da crise política.

De acordo com Casagrande e Silva, a tendência é de estabilização do índice e expectativa de melhora tímida para o terceiro trimestre. “A recuperação será lenta, pois mesmo havendo geração de novos postos, as pessoas que tinham desistido de procurar trabalho devem retornar, engrossando as estatísticas”, diz a análise.

O Painel desta semana também traz uma reflexão sobre a legitimidade da reforma da previdência.

A publicação completa com os índices e análise pode ser acessada semanalmente no site www.isaebrasil.com.br/comite-macroeconomico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui