Festival de Curitiba 2018: cuidados com a voz de atrizes e atores

Nesta terça (27/03) começa o maior festival de teatro do país, o Festival de Curitiba 2018. E durante os mais de dez dias de evento, os atores precisarão de um preparo vocal exemplar para seguir com a maratona teatral sem prejudicar a voz. Segundo a fonoaudióloga, mestre e doutora do Hospital Otorrinos Curitiba, Carla Maffei, é preciso ter alguns cuidados com a voz para não prejudicá-la ao longo do evento.

“Há peças com inúmeras apresentações, e por isso os atores precisam manter as cordas vocais sempre hidratadas. Então, entre um intervalo e outro, tenha sempre um pouco de água para ‘molhar’ a garganta em temperatura ambiente para evitar o choque térmico. Também é importante evitar o cigarro, pois a nicotina associada ao calor da fumaça resseca as cordas vocais”, lembra a especialista.

Veja também:

:: Entrevista: Otorrinos Curitiba é destaque na Gazeta do Povo

:: 5 dicas para evitar alergias no outono

:: Catarro frequente é normal? Saiba as principais causas

De acordo com a dra. Carla, há alguns sinais que podem indicar que a voz está comprometida, como por exemplo, a rouquidão frequente e dificuldade na hora de falar com sensação de dor e/ou garganta coçando. Quando esses sintomas aparecem, a dica é procurar um fonoaudiólogo e um otorrinolaringologista.

dificuldade-falar-rouquidao-voz-otorrinos-curitiba“No primeiro contato com o ator a fonoaudióloga fará sondagens mais amplas, como por exemplo, aferir a audição, analisar a quantidade de ensaios ao longo da semana, o esforço vocal, o padrão articulatório das palavras, o perfil psicológico do personagem (se utiliza voz em alta intensidade, gritando, etc.). Ou seja, é um trabalho multidisciplinar que envolve, muitas vezes, o fonoaudiólogo, o otorrinolaringologista, o terapeuta corporal, e em alguns casos até o psicólogo, para um diagnóstico da patologia de modo preciso”, explicou a especialista.

Dicas para uma voz saudável
Na maioria das vezes, os atores acabam sacrificando a voz durante os espetáculos, não dando os devidos cuidados ao seu principal instrumento de trabalho, a voz e a fala. Por isso, a dra. Carla listou algumas dicas importantes para que a voz e a fala não ‘sumam’ aos poucos:

1 – Não fume.
cigarro-prejuizos-voz-otorrinos-curitibaA nicotina associada ao calor da fumaça resseca as cordas vocais. O fumo é um dos fatores que acabam desenvolvendo o câncer de laringe e boca, bem como o uso de bebidas alcoólicas;

2 – Evite roupas apertadas: elas comprimem a musculatura respiratória e geram mais cansaço e perda de fôlego;

3 – Hidrate-se: beba em torno de 2 a 3 litros de água por dia, pois a hidratação ajuda a prevenir problemas na voz;

4 – Coma maçã. A fruta tem ação adstringente, que ajuda a limpar a boca e a faringe, melhorando a ressonância da voz. Além disso, o movimento de mastigar a fruta já ajuda a soltar a musculatura que produz a voz;

5 – Atenção com o refluxo. Evite alimentos que possam causar má digestão como frituras, alimentos com condimentos, embutidos (salames, queijos, etc.), frutas cítricas, leite e seus derivados, bem como refrigerantes. O motivo é o refluxo gastroesofágico, que é o ácido que provém do estômago e pode irritar a garganta.

Tratamento
O tratamento para problemas na voz geralmente é multidisciplinar. Segundo a dra. Carla, o trabalho da voz fica centrado com o fonoaudiólogo e o otorrinolaringologista, caso o ator apresente uma lesão ou patologia em suas cordas vocais.

tratamento-voz-atores-festival-teatro-otorrinos-curitiba“O otorrino faz a avaliação e analisa as questões mais patológicas da orelha, nariz e garganta. Em cima desses resultados é que a fonoaudióloga vai fazer uma avaliação com o ator, levando em consideração os antecedentes patológicos para traçar um plano de tratamento, equilibrando os ajustes motores e melhorando os aspectos da fala e voz, por exemplo”, lembra a doutora.

Quando o ator realiza um trabalho para expansão da atuação vocal em cena (onde não existe patologia), ele visa fortalecer a potencialidade de sua voz a fim de transmitir o máximo do perfil psicológico de seu personagem em cena, enriquecendo o espetáculo. “Com isso”, finaliza a doutora, “o ator poderá transmitir em cena todas as emoções, sentimentos e desejos envolvendo o interlocutor, transformado sua atuação no maior espetáculo já visto”.

Diretor Técnico: Dr. Ian Selonke – CRM-PR 19141 | Otorrinolaringologia

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS