Novos contratos e mais um HUB de operações marcam primeiro trimestre da Cargolift

0
118

Com boas projeções para o ano, operadora logística investe em estrutura e pessoal

 A Cargolift, empresa do ramo de logística e transportes sediada em Curitiba, no Paraná, iniciou 2018 com novos clientes, ampliação na estrutura e crescimento significativo em relação ao ano anterior. A companhia ficou em 25º lugar no ranking das Maiores e Melhores na área de transportes, em 2017. O resultado tem como base os balanços do setor e mostra que, a cada ano, a Cargolift cresce ainda mais.

Em 2017, o faturamento da empresa cresceu 9,11%, uma porcentagem bem acima da média do setor para o mesmo período, que foi de 3,41%. “Com muita alegria mostramos nossa evolução desde 2009, quando entramos no ranking, tudo isso graças a todos que fazem parte de nossa equipe e aos nossos clientes”comemora o presidente Markenson Marques.

Dois novos contratos também foram iniciados com empresas referências no mercado nacional. Uma delas é a TRW– que se fundiu com a ZF em 2014 –, companhia especializada no ramo de peças automotivas, com sede em Michigan, EUA, e com matriznacional em Sorocaba (SP). A Cargolift já atuava juntamente com a ZF há mais de oito anos. A partir de maio, no entanto, vai aumentar o volume de operações e fazer transporte e logística, ou seja, a operação MilkRun da TRW.

Markenson Marques, presidente da Cargolift.

Quem também passou a integrar o rol de clientes da Cargolift foi a multinacional Bosch. Desde janeiro, a Cargolift tem feitos serviços de MilkRun, FullTruckLoad e transferência entre plantas, especificamente na região Sul. As operações são realizadas também entre as plantas de Curitiba (PR) e Campinas (SP).

Os contratos representam um incremento de cerca de R$ 10 milhões ou 5% sobre o faturamento anual da Cargolift. “O crescimento que será alcançado com a conquista desses dois novos contratos faz parte de um plano de crescimento da Cargolift, com foco em novos parceiros e com um trabalho intenso em prospecção de negócios” destaca Markenson.

Ele ainda acrescenta que “a Cargolift entrou o ano de 2018 com sua concepção comercial reestruturada e que para este ano a empresa vem aumentando seu quadro comercial de prospecção de novos clientes e incrementando o quadro de gestão de pós-venda”. 

Os investimentos da empresa em networking e prospecção de novos clientes não param por aí. Também foram adotadas ferramentas para contribuir com todo o processo. Um exemplo é o Linkedin Sails Navigator, que auxilia na assertividade do processo. Assim como investimentos em hardwares e softwares para buscar novos clientes e ampliar o atendimento para os clientes com os quais a Cargolift já trabalha.

Novo terminal HUB 4: estratégico e operacional

O foco no operacional levará a Cargolift a inaugurar um novo terminal de armazenamento e manipulação de cargas em São José dos Pinhais (PR). A instalação do HUB 4 tem previsão para o início do segundo semestre de 2018 e  terá em torno de 20mil m² de hub. A estação será dedicada para operações de Crossdocking e depot de contêineres.

O HUB 4 é bem localizado logisticamente, principalmente para operações de MilkRun. É estratégico, pois está situado em uma região de rota: fica no entroncamento de várias rodoviase é de fácil conexão de rotas que vão para São Paulo, para o Sul do Brasil e para o Porto de Paranaguá.

Com o novo posto, a Cargolift diminuirá a rodagem, assim como terá possibilidade de buscar novos negócios em Comex. “A Cargolift entrou em 2018 apostando seriamente no crescimento do país e do mercado automotivo no qual estamos inseridos. A empresa pretende crescer neste ano 15% sobre o que crescemos no ano passado”, afirma Markenson.

Comments are closed.