Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade?

Segundo o IBGE, o desemprego no Brasil no primeiro trimestre do ano foi de 13,1%, maior taxa de desemprego trimestral do país desde maio de 2017. Se por um lado, a crise econômica gera desemprego, por outro cria o empreendedorismo por necessidade, ou seja, os trabalhadores, em busca de geração de renda, encontram oportunidades de empreender. No ano passado, das 26,2 milhões de empresas abertas com menos de três anos e meio, 11,1 milhões foram criadas por necessidade, sejam elas micro, pequenas ou médias, segundo dados da Revista EXAME. Estudo elaborado pelo Sebrae em 2018 aponta que negócios no ramo da alimentação, saúde e serviços pessoais são os mais promissores para os futuros empreendedores.

O empreendedorismo por necessidade gera ansiedade e, muitas vezes, falta estruturação para que as novas empresas se mantenham no mercado e prosperem. Segundo o consultor de carreira da ESIC Business & Marketing School, Alexandre Weiler, muitas vezes esses novos empreendedores não tem a expertise necessária para todas as necessidades da empresa. “Como o objetivo é gerar lucro para pagar as contas, esses empreendedores esquecem da estruturação, e na maioria das vezes, não tem conhecimento para gerir todos os setores da empresa, o que faz com que com o passar do tempo, a empresa não tenha estrutura para seguir em frente”, afirma. “Empreender exige disciplina, constância, conhecimento, aprimoramento, ouvir o consumidor, olhar o mercado, vigiar a concorrência, e tomar decisões rápidas e acertadas. É impossível acertar sempre, mas é imprescindível acertar nos momentos realmente importantes”, afirma Weiler, lembrando que quase todos acordam em algum dia com pelo menos uma ideia boa, mas somente tem sucesso que tem persistência e planejamento para levar a ideia para a maturidade.

Para o empresário Nylmar Diego, a estruturação é a chave do negócio. Proprietário de uma rede de franquias de suplementos alimentares, a Brasil Nutri Shop, em 2017, 25% dos novos franqueados estavam no perfil do empreendedorismo por necessidade. “Buscamos oferecer uma estrutura completa para o empreendedor, que fica responsável apenas pela divulgação e contato com os clientes”, afirma.

O modelo de negócio oferecido é completo: em 30 dias o franqueado tem um site completo, com URL própria, sem precisar investir em estoque, ficando responsável apenas pela divulgação e angariação dos clientes. “O franqueado recebe suporte contínuo e conta com materiais publicitários para divulgar o seu negócio. Quando a venda é concretizada, a Brasil Nutri Shop faz a entrega do produto diretamente para o cliente do franqueado”, afirma Nylmar.

A Brasil Nutri Shop, criada em 2017, vendeu no primeiro ano mais de 200 franquias, com faturamento de quase R$2 milhões de reais. Totalizando 285 franquias em março de 2018, a Brasil Nutri Shop está presente em 212 cidades e em janeiro chegou também a Manaus, no Amazonas. “Mesmo com treinamentos e material de apoio, muitas vezes o franqueado não tem experiência em áreas como administração, marketing ou logística, por isso oferecemos a estrutura completa, para que a franquia seja uma opção de empreendedorismo com retorno rápido”, finaliza Nylmar.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS