Erro médico X complicações

Quando um procedimento cirúrgico realizado em um paciente não obtém bons resultados é comum surgir a dúvida: foi erro médico ou  uma complicação cirúrgica? Por isso, se faz necessário esclarecer e diferenciar uma coisa da outra. O erro médico geralmente ocorre por negligência, imperícia ou imprudência do profissional, enquanto as complicações, sejam elas imediatas ou tardias, podem ser consequência da falta de cuidados adequados no pós-operatório, do não cumprimento das orientações médicas ou estarem ligadas aos fatores de risco inerentes ao procedimento.

Há diversos fatores que podem acarretar um erro médico, como explica o cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Tiago André Ribeiro. “O principal deles é a falha por negligência, que é quando o médico responsável deixa de prestar assistência necessária para a solução de um problema que tenha surgido no decorrer da recuperação pós-operatória”. Outro fator é a imperícia, quando o profissional não tem a qualificação para o serviço. “Quando um médico não especialista, como por exemplo, um clínico geral, faz uma cirurgia plástica. Isso pode ser interpretado como uma imperícia pela justiça”, comenta o médico Tiago Ribeiro ao complementar. “Um exemplo imprudência é o profissional colocar a vida do paciente em risco ao fazer uma cirurgia ou procedimento em local despreparado e não habilitado para o ato operatório”.

Para evitar deslizes e erros como os citados é importante que os médicos e os pacientes tomem precauções antes de se submeterem a um procedimento. “Ao paciente é de fundamental importância se atentar a escolha do profissional, o local do procedimento e o material a ser usado”. No caso de cirurgia plástica o paciente deve consultar se o médico é membro da SBCP, ou seja, se ele tem formação para executar o procedimento. Outro aspecto crucial é a saúde física, mental e emocional do paciente também deve ser levada em consideração. “Por isso uma conversa franca antes da cirurgia e a solicitação de exames e avaliações é indispensável na maioria dos casos”, comenta o cirurgião plástico.

Pós-cirúrgico – Todos os procedimentos operatórios contêm níveis variados de riscos e preocupação. Mesmo as cirurgias rápidas e simples merecem atenção e podem desenvolver complicações. Cabe ao cirurgião plástico habilitado e especializado alertar para que os pacientes respeitem o período pós-operatório e sigam as orientações médicas. “O ato operatório dura somente algumas horas, já o pós-operatório pode levar semanas ou até meses. A dedicação deve ser intensa por parte de toda a equipe, inclusive por parte do paciente”.

Ele destaca que os 30 primeiros dias são críticos para qualquer cirurgia, em especial, os sete primeiros. “As complicações podem ser precoces, até 30 dias após o procedimento cirúrgico mesmo que o paciente esteja em sua residência; ou tardias, que podem surgir após esse prazo, independente da gravidade”, pondera Tiago Ribeiro.

Complicações nas cicatrizes – Em casos de cicatrizes inestéticas também é comum que haja indagações em até que ponto é erro médico e até onde é descuido do paciente, ou a própria genética do individuo levando a uma cicatrização patológica. Tiago Ribeiro afirma que o erro médico em cicatrizes inestéticas é pouco comum. “O que mais acontece é um estado cicatricial ruim de uma paciente devido à ausência dos cuidados adequados associado à propensão a uma alteração do processo cicatricial. Contudo, a falha médica em cicatrizes pode acontecer ao não se diagnosticar uma infecção ou com uma prescrição médica incorreta”. O cirurgião plástico conclui o tema ao lembrar a importância da adequada relação entre profissional e paciente em todo o período de preparo, execução e recuperação de um procedimento cirúrgico. “O sucesso está na união de toda a equipe e, o paciente, é uma porção chave neste processo”.

Sobre Dr. Tiago Ribeiro

Tiago André Ribeiro é graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Cirurgião Plastico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Possui pós-graduação em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e pós-graduação em Nutrologia Esportiva pela ABRAN/BWS. Atende nas cidades de Toledo e Londrina, no Paraná. Mais informações no site: www.clinicatiagoribeiro.com.br.

Comments are closed.