Jogos do Brasil no mundial da Rússia desaceleram vendas e período registra pequena alta de 2,61%, comparado ao mês anterior

A Linx, especializada em software de gestão para o varejo, constatou uma pequena alta no desempenho das vendas no comércio varejista registrada durante a Copa do Mundo, mas que durante os dias em que o Brasil entrou em campo durante o mundial da Rússia os resultados foram abaixo do esperado. Os dados da empresa indicam que as vendas cresceram 2,61% em relação ao período de 11/5 a 13/6 deste ano, que compreende datas importantes para o comércio, como os Dias das Mães e dos Namorados.

Segundo o levantamento, a queda no movimento foi ocasionada justamente pelos dias em que o Brasil jogou, quando as pessoas saíram mais cedo do trabalho e muitas preferiram reunir a família ou os amigos em casa a assistir às partidas em bares ou restaurantes. Para a análise, a Linx considerou o período de 17/6, data da estreia do Brasil na Copa, até a grande final, em 15/7.

A maior queda registrada foi logo no primeiro jogo da seleção, com as vendas 31,6% menores em relação ao domingo anterior, 10/6. Só no segmento de Food Service, a performance foi 78,9% menor. Quando o time verde e amarelo enfrentou a Costa Rica, em 22/6, a baixa foi de 8,42%, quando comparada às vendas da sexta-feira anterior ao confronto.

A última partida do Brasil na fase de grupos, contra a Sérvia no dia 27/6, gerou uma queda de 18,4% versus a quarta-feira da semana anterior, 20/6. Contra o México, no dia 2/7, a comparação se estendeu às duas últimas segundas-feiras (18/6 e 25/6). Em ambas as vendas foram menores (6,1% e 4,7%, respectivamente).

Por fim, o jogo contra a Bélgica não foi ruim apenas para os torcedores. O varejo também sofreu com 10,3% menos vendas em relação à sexta-feira anterior, 29/6. Os números são baseados na emissão de notas fiscais eletrônicas em todo o Brasil, levando em conta os segmentos de Moda, Automotivo, Postos e Food Service.

linx@jeffreygroup.com

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu