Quatro projetos paranaenses são selecionados em programa de empreendedorismo do Instituto TIM

Quarta edição do Academic Working Capital apoia projetos inovadores de universitários com orientação técnica e de negócios.

De um aplicativo de compra e venda de moedas estrangeiras entre pessoas físicas até uma turbina eólica de baixo custo. Uma máquina automática de milk-shakes acionada por tablet e um equipamento autônomo para aplicação de defensivos agrícolas, passando por um dispositivo eletrônico de mobilidade inteligente para cegos. Esses são alguns dos projetos selecionados para a quarta edição do Academic Working Capital, programa de empreendedorismo universitário do Instituto TIM.

Para a edição de 2018, foram selecionadas 32 equipes de faculdades de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Bahia.

Ao todo, quatro projetos paranaenses foram selecionados: NextCam, sistema embarcado de monitoramento e detecção de pedestres por imagem em tempo real, desenvolvido por estudantes de Engenharia Elétrica da UFPR; Avalie, que facilita a realização de orçamentos e cotações com fornecedores, feito por alunos de Engenharia Civil da UFPR e da Faculdade Evangélica do Paraná; Smart Aging, sistema para monitoramento remoto de idosos com foco no cuidado e qualidade de vida, criado por alunos de  Engenharia Elétrica da UFPR; e Habitações Modulares para Campo, que oferece infraestrutura habitacional para ambientes na natureza através da construção modular e é desenvolvido por estudantes de Engenharia Civil da UFPR.

O programa é voltado para estudantes em fase final de graduação que possuem seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na área de solução tecnológica ou de inovação. Os universitários recebem acompanhamento, orientação de negócios e recursos financeiros para transformar sua ideia em um produto ou negócio. No fim do ano, participam de uma Feira de Investimentos e podem apresentar suas soluções para profissionais do mercado e investidores. Em suas três primeiras edições, o AWC já apoiou o desenvolvimento de cerca de 80 projetos.

“Nós já iniciamos o cronograma de 2018 com os workshops e orientação para os projetos, que são bastante variados. Temos equipes trabalhando com sistemas mecatrônicos, Internet das Coisas, tecnologias sociais, reciclagem, mobilidade, gestão de empresas e segurança, dentre outros. nos três primeiros anos vimos uma clara evolução, o que nos deixa animados para o desenvolvimento das turmas desse ano”, conta Luis Minoru Shibata, Presidente do Instituto TIM.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu