Livro sobre teoria da cegueira deliberada é lançado no Memorial de Curitiba

Em concorrida sessão de autógrafos, o advogado criminalista Guilherme Brenner Lucchesi lançou o livro “Punindo a culpa como dolo: o uso da cegueira deliberada no Brasil”, na última quarta-feira (15), no Memorial de Curitiba. A obra revela as principais armadilhas criadas pela “teoria da cegueira deliberada” no julgamento de casos penais. Luís Greco, professor catedrático da Universidade Humboldt de Berlim (Alemanha), assina o prefácio do livro, publicado pela Editora Marcial Pons.

Lucchesi explicou que o livro é resultado de análise dos principais casos em que a cegueira deliberada foi aplicada, como no assalto ao Banco Central, Mensalão e Operação Lava Jato. Elaborada em três capítulos, a obra ainda avalia graves erros cometidos pela jurisprudência brasileira, “que prefere utilizar uma teoria de bases instáveis que analisar os fundamentos legais da punição em matéria criminal, aumentando o risco de condenações indevidas de sujeitos que não têm responsabilidade sobre o crime ocorrido”, esclarece o autor.

Ficha técnica

Livro: “Punindo a culpa como dolo: o uso da cegueira deliberada no Brasil”

Autor: Guilherme Brenner Lucchesi

Editora: Marcial Pons – Coleção Direito Penal & Criminologia

Páginas: 258

Preço sugerido: R$ 85,00

Sobre o autor – advogado criminalista da equipe do LXP Advogados, doutor em Direito pelo Programa de Pós-graduação em Direito da UFPR. Master of Laws (LL.M.) pela Cornell Law School. Professor de Direito Penal do Unicuritiba. Coordenador adjunto da Pós-Graduação EAD em Direito Penal e Direito Processual Penal da ABDConst. Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Penal Econômico (2018-2020). Diretor da Revista do Instituto dos Advogados do Brasil (2017-2019). Membro do New York State Bar (habilitação para advogar no Estado de Nova York – EUA).

Foto: Bebel Ritzmann

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

spot_img