Oitava edição do Quilt & Craft Show começa nesta quarta-feira (29) em Curitiba

Um dos maiores eventos de patchwork e artes manuais

do Brasil acontece em um momento em que muitas famílias buscam renda extra

 

O 8° Quilt & Craft Show acontecerá nesta semana, 29 de agosto a 1° de setembro (quarta-feira a sábado) na capital paranaense, com uma expectativa de público superior a 12 mil visitantes durante os dias de evento. Serão 100 expositores na Feira Comercial e a Mostra Internacional de Arte terá obras de mais de 60 artistas convidados, dentre eles, importantes profissionais do cenário mundial, a belga Marie Suarez, referência em bordados; as brasileiras Marina Landi, premiada internacionalmente como uma das melhores artistas quilt do mundo; Ariadne Cordeiro, estilista de moda em patchwork reconhecida nos principais eventos de moda do Brasil; Dani Dalledone, pioneira na arte dos amigurumis no país. Nos quatro dias do Quilt serão aguardadas mais de 100 caravanas (grupos de mais de 15 pessoas) dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A expectativa é que a Feira gere mais de R$ 10 milhões em negócios. A programação completa pode ser encontrada no site: http://www.quiltshow.com.br/curitiba/.

 

Para Emília Aoki, organizadora do Quilt, a dimensão do evento é uma resposta ao cenário econômico pelo qual o país passa. Com milhares de pessoas desempregadas, as artes manuais se tornaram uma opção real de colaborar com a renda familiar. “O nosso público é composto por 60% de profissionais e 40% de apreciadores, o segmento compõe uma economia invisível, ou seja, feita de forma informal em pequenos núcleos na comunidade. Mas, é de suma importância para garantir a estabilidade financeira nas famílias”, diz.

 

Um exemplo da expansão nesse segmento pode ser observado aos domingos na Feira do Largo da Ordem, tradicional em Curitiba. Emília conta que quando tinha barraca na feirinha, ela era única representante da sua área. Hoje, oito anos depois, a categoria artes da Feira, que inclui patchwork, bordado, tricô, crochê e pintura, conta com 89 barracas. “É um recorte do que é a nossa área, cada vez mais as pessoas estão investindo na arte manual e buscando espaço de venda, seja no comércio, em feiras, eventos ou na internet”, comenta.

Artes afins com mais espaço no Quilt

Para esta edição do evento, a organização buscou equilibrar a oferta de cursos e de espaços na Feira tendo em vista uma maior variedade de artes manuais. Haverá no evento patchwork, arte têxtil, bonecas de pano, bordado, crochê, tricô, costura criativa, cartonagem, scrapbooking, pintura decorativa, venda de tecidos e aviamentos e máquinas de costura. A proposta é ser acessível a todos os públicos, com valores acessíveis e aulas gratuitas. “Queremos mostrar que ser artesão é para todos, não há distinção”, complementa Emília.

 

Os workshops gratuitos, patrocinados pela Círculo, acontecerão três vezes ao dia e terão temas diversos, como amigurumi, patchwork e costura criativa. Não há vendas antecipadas, as vagas são limitadas e definidas por ordem de chegada. Os ingressos custam R$ 24 (inteira) e R$ 12 (meia), antecipadamente nas lojas Retalharte (Coronel Dulcídio, 2043), Patchê (República Argentina, 1535), Arte & Borda (Ângelo Sampaio, 2180) e Carretel de Ouro (República Argentina, 1727) ou no local na bilheteria nos dias do evento.

Mais informações: http://www.quiltshow.com.br/curitiba/. O 8° Quilt & Craft Show tem a promoção e realização da Retalharte e a organização da Combo Action.

Talvez você se interesse por estes artigos

Amantes das atividades físicas têm lugar especial para deixar a bike O Shopping Mueller inaugurou um novo bicicletário para acomodar os clientes que optam por...
Fechar Menu
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com