Sexo na terceira idade

Com o passar dos anos e com o envelhecimento, as pessoas vão perdendo aquele fogo da juventude. As paixões já são mais comedidas, os arroubos ficaram no passado, mas nada disso impede que pessoas na terceira idade tenham uma vida sexual satisfatória. 

Tanto assim que pesquisa do Programa de Estudos da Sexualidade, da Universidade de São Paulo, indicou que 87% dos homens e 51% das mulheres com mais de 61 anos tinham vida sexual ativa.

foto: www.sanibelhistory.org

Certamente, alguns fatores podem atrapalhar o sexo nessa fase da vida, como a menopausa e a disfunção erétil, assim como problemas psicológicos e até mesmo as marcas do tempo.

Na mulher após a menopausa, a diminuição do hormônio estrogênio pode resultar em ressecamento da vagina, causando dor e desconforto durante o ato sexual; e no homem, a redução da testosterona também influi no apetite sexual. Algumas doenças, como hipertensão, que atinge homens e mulheres, também podem levar a disfunção sexual.

No aspecto psíquico, os relacionamentos de podem interferir.

“Com o passar dos anos, a rotina entre os parceiros é comum, o interesse do casal desvia para as questões do dia a dia, como a presença dos filhos, questões relacionadas ao trabalho, ao estresse, e o casal vai deixando o sexo de lado”, observa a ginecologista Lúcia Lara, presidente da Comissão de Sexologia da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Muitas vezes o beijo, a carícia e os momentos a sós do casal se tornam raros e pode levar a uma perda do interesse. Tanto o homem quanto a mulher, se não forem estimulados, acabam se distanciando e o distanciamento interfere no interesse sexual.

“Quanto mais tempo a pessoa fica sem sexo, mais ela se acostuma sem sexo, e o interesse sexual pode diminuir”, ressalta Lúcia.

Para mudar essa situação é necessário tomar medidas que reativem a paixão. Uma viagem, fazer sexo fora do ambiente costumeiro, ter um momento particular do casal, são pequenas mudanças que ajudam o casal a redescobrir os prazeres do sexo.

Para as mulheres que passaram a menopausa, é recomendável que ela consulte o ginecologista para uma avaliação e, com isso, verificar se existe necessidade de reposição hormonal. O tratamento com hormônios melhora o humor, os fogachos, reduz o ressecamento vaginal e a dor na hora da relação.

No caso dos homens, muitas vezes a vergonha os impede de procurar ajuda quando não conseguem manter uma ereção. Porém é necessário que ele procure um especialista, já que atualmente existem medicamentos e tratamentos eficazes para resolver o problema da disfunção erétil.

Mas não podemos esquecer que sexo é saudável, seja na juventude, na meia idade ou na terceira idade. Sexo faz bem para a pele, para o coração, é um exercício potente e traz felicidade.

“É preciso cuidar desse casal, é preciso procurar um médico quando as dificuldades sexuais aparecerem, é primordial pedir ajuda, porque esse auxilio pode chegar e ele existe”, finaliza a ginecologista.

(acontece@acontecenoticias.com.br)

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu