Anvisa aprova nova indicação do medicamento Giotrif

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acaba de aprovar o medicamento oral Giotrif®, de princípio ativo afatinibe, para o tratamento de pacientes adultos com câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC), com histologia escamosa, localmente avançado ou metastático, em progressão após o tratamento com quimioterapia baseada em platina1.

O CPNPC com histologia escamosa é responsável por cerca de 25 a 30% de todos os casos de câncer de pulmão2. Para os especialistas, a aprovação dessa nova indicação de Giotrif® representa um avanço no tratamento dos pacientes com CPNPC escamoso, subtipo de pior prognóstico3. O afatinibe, uma terapia-alvo, age diferente da quimioterapia. Além de inibir o receptor de fator de crescimento epidérmico (EGFR) constantemente ativado por mutações presentes em muitos dos pacientes com carcinoma escamoso, inibe toda a família de receptores ErbB, que também podem sofrer alterações nesse tipo de tumor.

“O tratamento do carcinoma escamoso mudou muito na última década, mas ainda há poucas opções para pacientes que falham quimioterapia de primeira linha baseada em platina. Assim, o papel do afatinibe como tratamento que prolonga a vida do paciente, mesmo após a progressão à primeira linha, é mais um passo para tornar o câncer de pulmão uma doença crônica”, explica o Dr. William Nassib William Jr, oncologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. “O afatinibe está aprovado para essa indicação desde 2016 nos EUA, e agora os pacientes brasileiros com CPNPC escamoso também poderão se beneficiar desta terapia”, enfatiza o oncologista.

O Giotrif®, fabricado pela Boehringer Ingelheim, teve seu primeiro registro aprovado pela Anvisa, em 2016, para o tratamento de primeira linha de pacientes adultos CPNPC, com histologia de adenocarcinoma, com mutações no receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR)4.

 

Sobre a Boehringer Ingelheim

A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo e possui cerca de 50.000 funcionários globalmente. Atua há mais de 130 anos para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2017, obteve vendas líquidas de cerca de € 18.1 bilhões e os investimentos em pesquisa e desenvolvimento corresponderam a 17% do faturamento líquido (mais de € 3 bilhões). No Brasil há mais de 60 anos, a Boehringer Ingelheim possui escritórios em São Paulo e Campinas, e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia. A empresa recebeu, em 2018, pelo segundo ano consecutivo, a certificação Top Employers, que a elege como uma das melhores empregadoras do mundo por seu diferencial nas iniciativas de recursos humanos.  Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br e www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil

Referências:

  1. Diário Oficial da União.DOU de 03/09/2018. Disponível em: http://imprensanacional.gov.br/web/guest/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/39366003/do1a-2018-09-03-resolucao-re-n-2-391-de-30-de-agosto-de-2018-39365902 .
  2. American Cancer Society. Disponível em:https://www.cancer.org/cancer/non-small-cell-lung-cancer/about/what-is-non-small-cell-lung-cancer.html. Acesso em setembro de 2018.
  3. Araujo LH, Baldotto CS, Zukin M, et al.Survival and prognostic factors in patients with non-small cell lung cancer treated in private health care.Rev Bras Epidemiol. 2014;17(4):1001-14.
  4. Diário Oficial da União.DOU de 29/02/16. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=29/02/2016&jornal=1010&pagina=26&totalArquivos=92. Acesso em setembro de 2018.

 [email protected]