Câncer de intestino é o terceiro mais comum entre homens e mulheres

Setembro verde alerta para a prevenção do câncer de intestino

            A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, para o ano de 2020, são esperados mais de 15 milhões de casos de câncer no mundo, e alerta para os tumores de maior incidência entre homens e mulheres. A doença é a segunda maior causa de morte no Brasil, com 190 mil óbitos por ano. O câncer de intestino é o terceiro mais comum em homens e mulheres.

De acordo com médico oncologista do IHOC / Grupo Oncoclínicas, Elge Werneck, o câncer de intestino pode ser evitado e, na grande maioria dos  casos, há ótimas expectativas de cura. “É preciso ressaltar que, apesar da sua incidência aumentar no mundo inteiro, infelizmente no Brasil ainda os índices de cura não ultrapassam 50%, pois a maioria dos doentes são tratados em fase já bastante avançada”, explica o especialista.

O oncologista ressalta que os sintomas de câncer de intestino podem ser confundidos com outras doenças. “Os sintomas como diarreias frequentes, sangue nas fezes ou dor na barriga são sinais que também podem ocorrer devido a problemas comuns, como infecção intestinal ou hemorroidas, e muitas vezes passam batidos pelo paciente. Além disso, os sinais variam de acordo com a localização do tumor e gravidade, sendo recomendado procurar o médico quando os sintomas persistem por mais de 7 dias, para fazer exames que identifiquem a causa do problema, especialmente no caso de pessoas com mais de 50 anos”, alerta.

Werneck comenta que, em caso de suspeita de câncer, o paciente deve procurar auxílio médico e realizar exames. “Antes de fazer os exames específicos para a doença, o médico pode ainda pedir algumas alterações na dieta e no estilo de vida para confirmar que os sintomas não estão sendo produzidos por situações menos graves como intolerâncias alimentares ou Síndrome do Intestino Irritável.”

Alguns fatores aumentam o risco de desenvolver câncer intestinal. “Obesidade, diabete, dieta pobre em fibras, presença de doenças inflamatórias intestinais crônicas, como Doença de Crohn, ou quando existe histórico de pólipos ou câncer na família podem aumentar o risco de se ter a doença”, lembrando que uma dieta equilibrada pode combater o desenvolvimento da doença.

Sobre o IHOC

O Instituto de Hematologia e Oncologia Curitiba (IHOC), fundado em 2000, é um centro de tratamento médico multidisciplinar, com foco no tratamento de pacientes com tumores e doenças hematológicas. A estrutura é preparada para procedimentos de alta complexidade. Desde o início de 2017, se uniu ao Grupo Oncoclínicas. Mais informações sobre o instituto podem ser conferidas no site www.ihoc.com.br.

Sobre o Grupo Oncoclínicas

Fundado em 2010, o Grupo Oncoclínicas é o maior grupo especializado no tratamento do câncer na América Latina. Possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 11 estados brasileiros. Atualmente, conta com mais de 60 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado em atualização científica, e com foco na segurança e o conforto do paciente.

Seu corpo clínico é composto por mais de 450 médicos, além das equipes multidisciplinares de apoio, que são responsáveis pelo cuidado integral dos pacientes. O Grupo Oncoclínicas conta ainda com parceira exclusiva no Brasil com o Dana-Farber Cancer Institute, um dos mais renomados centros de pesquisa e tratamento do câncer no mundo, afiliado a Harvard Medical School, em Boston, EUA. Para obter mais informações, visitewww.grupooncoclinicas.com.

Últimas notícias