Cuidados com o assoalho pélvico começa na infância

0
146

Muitas mulheres já ouviram falar da importância da saúde do assoalho pélvico para evitar as disfunções sexuais e incontinência urinária. Mas a maioria desconhece a importância da terapia de assoalho pélvico em crianças com infecção urinária, incontinência e constipação.

Dia 23 de setembro é comemorado o Dia da Conscientização da saúde do Períneo e a médica nefrologista da Nefrokids, Rejane Bernardes, alerta para prevenção de complicações já na fase infantil. “A terapia de assoalho pélvico em crianças é tecnicamente diferente da aplicada em adultos, pois os objetivos são distintos. Há 20 anos trabalhamos com o biofeedback de assoalho pélvico em crianças com ótimos resultados”, conta. O tratamento consiste em exercícios de relaxamento do assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é um conjunto de músculos que sustentam o sistema urinário, intestinal e genital controlando voluntariamente o esfíncter uretral e anal. As disfunções mais graves em crianças são causadas pela má coordenação desta musculatura com dificuldade no esvaziamento da bexiga e intestino.

“Algumas crianças chegam a apresentar comprometimento dos rins devido a essa disfunção e, por isso, é preciso conscientizar que o problema existe e tem tratamento. Hoje é tratamento de escolha nas disfunções miccionais em crianças que aprendem a controlar seus esfíncteres”, alerta a médica.

A terapia do assoalho pélvico em crianças só é indicado se houver disfunção, a partir de quatro anos de idade. O tempo de tratamento depende de cada caso, nos casos mais graves pode durar toda infância.

Sobre a Nefrokids: A clínica é especializada em nefrologia pediátrica, enurese noturna, bexiga neurogênica, disfunção do trato urinário e síndrome de eliminações e hipertensão arterial, e atende crianças e adolescentes.