Mais de 500 estudantes participam do 16º Ececon

0
233

Mais de 500 estudantes participam do 16º Ececon

Aconteceu entre segunda-feira (17) e terça-feira (18), no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, o 16° Encontro Catarinense de Estudantes de Ciências Contábeis (ECECON). O evento que reuniu mais de 500 estudantes entre segunda e terça-feira, teve como tema central dos debates “O Mundo Contábil em Evolução”.

O Pró-Reitor de Graduação da UFSC, Alexandre Marino Costa, foi o responsável pelas boas-vindas aos estudantes durante mesa de abertura do evento. “É muito bom recebê-los neste encontro. Temos convicção de que é nestes momentos que nosso futuro é moldado, pois sempre temos muito mais a aprender, e o tema deste evento é atual e dinâmico. Tenho certeza que proporcionará boas experiências a cada um de vocês”, afirmou.

Matheus Furlanetto Sell, estudante do curso de ciências Contábeis da Faculdade de Tecnologia Nova Palhoça (Fatenp), representou os demais estudantes do encontro na mesa de abertura. Ele agradeceu a união de todas as instituições para a realização do evento e falou sobre os desafios da profissão. “O mundo contábil está em constante mudança e evolução. Novos programas e projetos são o desafio da vez, mas eles devem trazer mais transparência à sociedade, e isso irá fortalecer a nossa classe profissional”, disse, ao mencionar o eSocial, o Sped e outras ferramentas à disposição da classe contábil.

O presidente do CRCSC, Marcello Seemann, destacou a importância da troca de saberes. “Este é um momento de profundo interesse para a classe contábil e os futuros integrantes dessa classe. Isso porque é na universidade que nascem novas ideias. O ensino é essencial para o futuro da Contabilidade em nosso estado e em nosso país”, disse.

O ilusionista William Seven, considerado o melhor mágico da América Latina, foi a primeira apresentação da noite, que deixou o público encantado com seus truques e mágicas. Na sequência, três artigos científicos foram apresentados pelos acadêmicos e premiados na segunda noite do evento.

No final do primeiro dia do evento o executivo da IBM Guilherme Novaes Procópio de Araújo, realizou palestra com o tema “Tecnologias Disruptivas e seu Impacto no Mundo Empresarial e Mercado de Trabalho”. O palestrante trouxe diversos exemplos de inteligência artificial já utilizados no mercado brasileiro e os novos formatos que estão sendo testados em laboratório.

“O que aconteceu nos últimos cinco ano, foi mais importante do que os acontecimentos dos últimos 500 anos, e o que acontecerá nos próximos cinco, mudará a história da humanidade”, disse Guilherme, ao citar a evolução tecnológica, e apontando que o domínio das tecnologias, futuramente, será feito por meio do cérebro, e não dos dedos, como é feito atualmente. “Essa tecnologia já existe e está sendo testada”, reforçou.

O encontro é promovido anualmente pelo Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC), em parceria com instituições de ensino da Grande Florianópolis.

Segundo dia

O segundo dia do evento iniciou com um talk show com tema “O Contador na Era Digital”. A diretora de Franquias da Omiexperience, Elida Queiroz, foi a primeira a abordar o tema e contextualizou a evolução tecnológica e do mercado de softwares. “De cinco anos para cá, a complexidade tecnológica e fiscal fez com que as empresas buscassem se atualizar e profissionalizar. Agora, é momento da Contabilidade sair da operacionalização e ser mais estratégica na tomada de decisão”, disse.

Gabriel Manes, coordenador de Marketing da ContaAzul, falou da transformação digital e das oportunidades de mercado. “Essa transformação não está acontecendo somente na Contabilidade. A tecnologia está mudando a forma de fazer negócios em diversos setores da nossa economia e da nossa vida”, reforçou o catarinense, dando destaque ao relatório das empresas mais valiosas do mundo de 2006-2016.

Já o especialista da Domínio Thomson Reuters, Edson Garcia Junior, lembrou a mudança de paradigma do mercado. “Antigamente, o cliente não queria saber de relatórios. Hoje ele quer informação da lei, das questões fiscais e tributárias, e das novidades como o eSocial”, disse. Ele advertiu que a tecnologia está a favor das profissões. “Esta revolução tecnológica apenas vai fazer com que você volte para o primordial da sua atividade profissional, que será vender conhecimento, no caso da contabilidade”, enfatizou.

O evento foi encerrado pelo analista tributário da Receita Federal do Brasil (RFB), Eduardo Augusto Caimbro, que ministrou palestra sobre o tema “Contabilizando com Criptomoedas”. O especialista trouxe questionamentos e provocações acerca do futuro dessas moedas, e destacou que “em tecnologia, não podemos declarar nada como permanente. Tudo sempre está em evolução ou desenvolvimento”.

Caimbro explicou os impactos legais das criptomoedas e destacou que ainda não existe uma regulamentação específica aprovada. O palestrante definiu as criptomoedas como “um bem incorpóreo que serve como meio de troca” e mencionou o Projeto de Lei n° 2303/2015, que disciplina o funcionamento dos programas de milhagens aéreas e das chamadas moedas virtuais.

O encerramento do evento ficou por conta do presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC), Marcello Alexandre Seemann, que agradeceu a presença dos estudantes. “A contabilidade do futuro somos nós. Acreditem nessa profissão. Estamos no caminho certo para fazer a diferença”, disse.