Soluções sustentáveis são foco da Mostra Container

Fachada da Mostra Container
Tatiana Hultmann

A Mostra Container, em Curitiba, é a primeira casa em container do Brasil a receber a certificação GBC Casa, nível Ouro, concedida pelo Green Building Council Brasil. A entidade tem o objetivo de fomentar a construção sustentável no país. Entre os requisitos avaliados para a concessão do selo, estão a preservação ambiental, eficiência hídrica e energética, gestão ambiental da obra, controle de resíduos, qualidade ambiental interna e bem-estar dos ocupantes, conforto térmico e outros.

Desde que o projeto da mostra começou a ser realizado, há três anos, o objetivo sempre foi muito claro: mostrar que há soluções mais viáveis, do ponto de vista da sustentabilidade, para a construção civil.

Método construtivo

Os containers têm um tempo médio de vida útil de aproximadamente 20 anos no transporte de cargas. Países europeus e asiáticos, percebendo o potencial construtivo dessa estrutura, começaram a utilizá-los para esse fim. A casa que abriga a mostra é composta por sete containers, combinados com o sistema construtivo de steel frame.

Tatiana Hultmann, coordenadora geral do projeto, explica as principais vantagens do uso do container na construção. “Ele possibilita uma redução significativa nos resíduos da obra, além de impactar menos o terreno. A obra é muito rápida e dependendo do terreno há um custo mínimo com fundação”.

Além disso, Tatiana também destaca a questão do orçamento. “Em uma construção com container, depois que os cortes são definidos, o orçamento não muda mais, ao contrário do que acontece com a alvenaria. Por isso, é possível ter um controle muito maior sobre o quanto será gasto na obra”.

Em relação ao conforto térmico, por ter uma estrutura de metal, naturalmente o container transfere calor, mas é possível contornar a situação. “Se o projeto tiver bons cortes, boa ventilação e um acabamento de revestimento térmico bem planejado, o resultado fica muito satisfatório”, comenta Tatiana.

Soluções elétricas

Durante o dia, as demandas energéticas são supridas pelos 09 painéis fotovoltaicos, que capturam e convertem a energia solar em energia elétrica. “A casa tem um projeto de compatibilização de lúmens por ambiente, com a quantidade máxima possível de 50 lúmens por metro quadrado. É uma forma de garantir uma boa iluminação sem desperdício”, descreve a coordenadora.

Todos os produtos eletro eletrônicos tem o selo Procel A de consumo controlado de energia e eficiência. Além disso, as lâmpadas de LED também ajudam na economia.

Soluções Hidráulicas

A casa possui uma cisterna vertical que armazena a água da chuva. Essa água é utilizada para abastecer o lavabo social, o chuveiro do espaço zen e as torneiras externas da casa. Existe também um sistema de vazão controlada de água e torneiras com arejadores, em todos os metais e as louças possuem caixa acoplada que propiciam a vazão controlada de água.

Isolamento acústico

Os recursos utilizados para viabilizar o isolamento acústico da casa foram as chapas OSB, PU e a lã de vidro. Tatiana explica que apesar de serem materiais utilizados para promover maior conforto térmico, também funcionam como isolantes acústicos.

Capacitação profissional

Ao longo dos últimos três anos em que o projeto da casa tem sido desenvolvido e executado, uma das ações realizadas foi no sentido de oferecer capacitação profissional. Os profissionais que assinam os 23 ambientes da mostra fizeram visitas técnicas a construções em container e steel frame.

A coordenação da mostra realizou palestras em universidades paranaenses – UTP, UP, UFPR, PUCPR, UTFPR – abordando o tema da construção sustentável, inovação, inteligência artificial, gestão financeira para arquitetura, particularidades das construções em containers, entre outras temáticas.

Representantes da Mostra Container participaram da São Paulo Tech Week e São Paulo Campus Party, além de realizarem cursos em parceria com o Sebrae. No total, mais de 1.500 pessoas participaram e foram impactadas com essas ações.

Fauna e flora

O bosque que existe ao redor da casa estava bastante depredado, portanto, parte do projeto de paisagismo teve como foco a sua revitalização. “Plantamos mais de 200 árvores, escolhendo as espécies de acordo com orientações dos órgãos ambientais”. Entre essas árvores plantadas, muitas são frutíferas, para atrair a fauna local, composta por animais como tucanos e saguis.

As visitas à Mostra Container precisam ser agendadas pelo site www.mostracontainer.com.br e vão até 21 de setembro. Horários: seg. 15h / 17h / 19h20 terça a sexta: 13h30 / 15h / 17h/ 19h20 / | sáb: 10h / 11h20 | Estr. Ângelo Pianaro, 1631 – Butiatuvinha, Curitiba – PR.

redacao5@primecomunicacao.com.br