Vitamina K melhora circulação sanguínea e previne doenças cardiovasculares

Notaparana

Muito se fala sobre o benefício de diversas vitaminas, como a Vitamina C, devido a seu poder antioxidante, Vitamina E, por suas propriedades anti-inflamatórias, e a vitamina A, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Porém, poucos sabem sobre os benefícios de outra vitamina essencial para o bom funcionamento do organismo: a Vitamina K“A vitamina K é um nutriente necessário ao organismo e, principalmente, para o sistema cardiovascular, pois é fundamental para a síntese dos fatores de coagulação, substâncias produzidas no fígado e responsáveis por ativar a coagulação. Dessa forma, além de ser importante para que a coagulação ocorra, a Vitamina K auxilia no processo de cicatrização”, explica a angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Presente em alimentos como espinafre, tomilho, feijão, alface, mostarda, ameixa, morango, ovo e carne vermelha, a vitamina K também ajuda na diminuição do risco de doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, pois previne o endurecimento e a calcificação das artérias. “A vitamina K transfere o cálcio das artérias para os ossos, impedindo assim que o mineral se acumule no local e forme placas que obstruem o sistema circulatório”, alerta a médica.

Por estes motivos, a deficiência da Vitamina K no organismo pode levar a complicações como hemorragias, sangramento excessivo e surgimento de lesões, contusões, equimoses e manchas. Porém, a carência dessa vitamina é difícil de acontecer, pois, além de estar presente em diversos alimentos como verduras e especiarias, o nutriente é produzido naturalmente por bactérias presentes no intestino. “Os pacientes que mais correm riscos de desenvolver deficiência de vitamina K são aqueles que passaram por uma cirurgia bariátrica ou que tomam algum tipo de medicamento que dificulta a absorção de gordura. Mas, mesmo nestes casos, a suplementação de vitamina K só deve ser realizada sob orientação de um nutricionista ou médico nutrólogo, já que o excesso do nutriente pode hiperestimular a coagulação sanguínea e aumentar o risco de trombose”, finaliza a Dra. Aline Lamaita

FONTE: Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a médica participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/

maria.claudia@holdingcomunicacoes.com.br